Causo – Amigo da Onça

Nasci na Fazenda Araçá, Distrito da Feirinha, Município de Condeúba(vai nascer bem lá assim adiante), soube recentemente que o Prefeito Odílio também nasceu lá.Viu Belquinho! Você se arrombou, Ilustríssimo Sr.Prefeito é meu conterrâneo. Belkis sempre falava que eu negava minhas origens brejeiras.

Bem, nasci debaixo de um pé de umbu, fui criado com leite de “jega tonta”, aos três anos tomei meu primeiro porre (e último), chumbei no São João com uma garrafa de vinho que achei embaixo da pia, aos quatro comi arroz quente e saí pro vento, isso explica porque não bato bem da cabeça.

Meu Vô Bertulino, cabra macho, nunca levou desaforo pra casa, fã do Ex-Prefeito Antônio Terêncio(Pai), por tê-lo tirado da cadeia certa vez, quando um cara lhe abusou e ele pregou fogo no sujeito, que não morreu porque a espingarda tava carregada para matar juriti, se tá carregada pra veado, seria mais que teria sido conduzido pra caixa prego, ficou preso alguns meses e Terêncio lhe soltou. Quem não conhece aquela velha frase:”ACABOU! QUER MAIS!” –  Ela surgiu deste fato, aliada a uma vitória do Terêncio, em eleições municipais.

Meu Vô Bertulino me contou que certa vez ele plantou uns seis centos de mandioca pra fazer farinha e quando os pés de mandioca cresceram virou uma viadagem na roça dele, era os veados entrando pra comerem a mandioca, a mandioca entrando nos veados e as onças entrando pra comerem os veados. Todo mundo comendo todo mundo e meu vô não tava comendo nada e com tanta viadagem, meu vô se retou e decidiu matar a onça e acabar com a festa de quem come o quê e quem.

Armado até os dentes, passou na casa de seu cumpadre Mané das … pra avisar de sua decisão.

Bateu na porta, cumpadre Mané! Oh cumpadre!

– Qui foi cumpadre Bertô, parece que viu cobra verde homem.

– Cumpade, vim lhe avisar que estou indo matar a onça que tá acabando com nossas roças de mandioca.

– Cê tá é doido! Dizem que a onça é do tamanho de um boi.

– Mas eu tô preparado cumpade, comprei uma espingarda de dois canos de primeira no primeiro tiro mata a bicha.

– Aí é que eu falo, e se o tiro falhar? Espingarda nova não é de muita confiança.

– Cumpade, já chama espingarda de dois canos, se um falhar é só usar o outro.

– Aí é que eu falo, e se o outro também tiver com defeito e falhar? A espingarda é nova.

– Cumpade tô levando um revolver calibre 38, carregado com seis balas, saco e mando bala.

– Aí é que eu falo, e se o revolver mascar e o tiro não sair? Sabe lá Bertô, na emoção tudo pode acontecer, pois a bicha é muito grande e valente.

– Cumpade, se o revolver falhar, tô levando um facão marca Colinus, que corta até barra de berro, arranco da bainha e corto a marvada aos pedaços.

Aí é que eu falo, e se o facão não sair da bainha na hora da precisão? Ce pode se atrapalhar com tanta coisa, espingarda, revolver, facão…

 

Meu Vô olhou bem nos olhos do seu cumpade Mané e falou:

– CUMPADE, TU É MEU AMIGO OU DA ONÇA?

Só minhas coisas é que dão errado, com a onça nada?

Autor: Décio Pereira

E-mail: deciossa@yahoo.com.br






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.