Uma oração

Da série Condeúba 151 anos

Senhor, abençoa minha terra tão sofrida!
Olha para os pais de família que tem sofrido com a estiagem exagerada por conta dos maus tratos e por pensar que a natureza fosse auto-sustentável; eles se alegram com as primeiras chuvas, trabalham a terra, plantam e aguardam! Aguardam! Aguardam!
Senhor, abençoa minha terra tão sofrida!
Olha para as mães que estão vendo seus filhos se perderem numa droga de droga que bate às portas da nossa pacata cidade. Até então, este era um mal de cidade grande. Ele chegou até nós!
Senhor, abençoa minha terra tão sofrida!
Olha para nós professores, que não temos mais o respeito dos nossos alunos. Era pra ser diferente meu Pai! Talvez como no passado quando a escola nada mais era do que uma extensão do nosso lar. Era como o quintal da nossa casa onde nossas aventuras no mundo da aprendizagem eram supervisionadas por nossos “Mestres”. Olha por isso Senhor.
Senhor, abençoa minha terra tão sofrida!
Olha para os mais simples, os mais pobres, os menos favorecidos e para aqueles que estão à margem da sociedade sem nenhuma pespectiva. Olha que coisa meu Deus e nosso Pai! Cá estou eu novamente falando pro senhor a respeito de problemas de cidade grande! Como as coisas estão diferentes!
Senhor, abençoa minha terra tão sofrida!
Olha para nossos políticos!
Misericórdia peço sobre a vida daqueles que estão no poder meu pai; com seus erros e acertos eles irão prestar contas ao Senhor. Principalmente sobre os cuidados na vida do pobres. Grupo que tem o Senhor como Defensor maior. Uma porção maior de misericórdia peço sobre a vida daqueles que irão usufruir do poder. Os ajude pra que não seja apenas uma mudança de pessoas que serão assistidas. TODOS SO CONDEUBENSES PRECISAM DO TRABALHO DOS NOSSOS LÍDERES. De um bom trabalho! Numa nação tão corrupta, os ajude pra que eles não se contaminem. Todos somos amantes desta terra apaixonante.
Senhor, abençoa minha terra tão sofrida.






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.