Que cidade você quer para o futuro?

Da série Condeúba 151 anos

Por: Leandro Flores

Todos nós temos um idealismo. Apesar de não admitirmos ou expressarmos o que pensamos, a gente sonha, deseja e vive certos tipos de idealismo. Alguns pessoais, outros coletivos, mas sempre um sonho. Sonhar é querer mudança, e vivenciar um objetivo inalcançável, pelo menos naquele momento. Quem não gostaria de morar em uma cidade diferente, limpa, tranquila, convivendo com gente inteligente? Uma cidade organizada, acolhedora, progressiva, onde se dê oportunidade a quem realmente precisa, onde todos, sem exceção, têm o direito de ir e vir, como dizem as leis? Onde a educação, a segurança, a saúde, não sejam apenas privilégio de alguns, onde não morra tanta criança, jovens e adultos, por falta de oportunidade e investimento dos nossos representantes? Onde as leis sejam aplicadas de forma justa para o cidadão e não a favor da bandidagem como acontece nesse país. Onde a gente possa sonhar, vivenciar, sorrir e ser feliz como merecemos.

Seriam essas coisas, utopias? Coisas banais de alguém que sonha demais? Ou seria um desejo, mérito, de todos nós?

As eleições vêm ai, quem seriam dignos de nos representar?

O que precisa mudar em sua cidade? Em seu país?

Quais são os seus sonhos? O que você deseja para o amanhã?

O que você espera para os seus filhos? Para os seus netos?

Devemos pensar sim, questionar o nosso futuro, ainda mais quando se trata de política. Engana-se quem pensa que a política é responsabilidade somente de quem se intitula político! Ao Contrario, se todos exercessem a política com ato de ideologia, seria uma das ciências mais funcionais de todos os tempos! Precisamos de pessoas com esse pensamento, nem estou falando somente de políticos, pessoas normais também como eu e você, pessoas que apostam uma opinião, que não têm medo de cobrar, de gritar, de se fazer ouvir. Pessoas corajosas, sem apego a partidarismo, a radicalismo, pessoas com opinião apenas! O futuro de nossa cidade, de nosso país, depende da maneira que nós nos posicionamos diante de determinadas situações. Se aceitarmos calados uma imposição que não nos favorece, ela permanecerá efetiva e nunca haverá transformação. Agora quando nos importamos com a nossa cidade, com o nosso país, com o nosso planeta e fazemos, mesmo que solitário, a nossa parte, um dia isso será suficiente. As pessoas precisam de exemplo para agir diferente. Seja você esse exemplo. Um papel de bala que se joga na rua, um centavo que se recebe em função de alguma ação ilícita, uma torneira que se deixa pingando, tudo isso influencia para que outras pessoas sigam ou não o seu exemplo. Para que haja mudança, alguém tem que promover uma atitude, qualquer que seja e são “essas” atitudes que realmente fazem a diferença. Não tenha vergonha de ser um bom exemplo perante a sociedade, de ser politicamente correto no lugar onde vive, de expor uma opinião a alguém. O mundo precisa de pessoas com essas características, pessoas que procuram a diferença e fazem essas diferenças acontecerem, independente de onde se encontram, de que lados estejam e a quem se beneficiará. Não pense em política apenas com interesses particulares, porque isso não é política. Política é ser público, é pensar, agir de maneira pública, para todos. E o público não é responsabilidade apenas de governantes. A esfera governamental é apenas parte desse segmento. O público sou eu, é você, somos nós! Então cuide, proteja, fiscaliza, envolva-se com as coisas públicas. Não deixe essa responsabilidade somente nas mãos dos políticos. Seja você o proprietário, o fiscal, o critico, o segurança, o detetive, o formador de opinião, o protetor das coisas públicas, das entidades governamentais, das escolas, das praças, das estradas, do dinheiro público, etc. Se quiser uma cidade diferente, um estado que lhe faça sentir orgulho ou um país com melhores oportunidades então você precisa lutar para que isso aconteça. Não fique parado esperando que os outros (especificamente os políticos) resolvam as coisas por você. Lute, acredite, promova, revolucione! A verdadeira política só funciona assim, com a sua participação! Pense nisso e comece a agir diferente, seja em sua cidade, em seu país ou em qualquer outro lugar, você é a peça que falta para mudar o mundo.






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

2 Comentários

  • 13 maio 2012 | Permalink |

    Você sempre com uma visão ampla das coisas. Acabou por dizer exatamente tudo. Acho que o desejo de todos é viverem em uma cidade desenvolvida em todas as áreas desde o que cabe ao espaço físico e ao intelectual. Temos dentro de nós a tempos este desejo de viver no chamado país do futuro especialmente nós brasileiros. Se a vida fosse como estes joguinhos de Orkut e face em que montamos nossa própria fazenda e cidade seria algo magnifico, mas ainda assim temos uma peça fundamental no jogo da vida real que é pouco aproveitada por muitos, a peça dos ideais, dá força de vontade. O que falta a sociedade não é a vontade de fazer a diferença, mas sim á falta dos atos de por em pratica o que se pensa, Ah se apreciarmos mais o exercício do agir, todos falam em mudança, mas nem todos buscam mudar é a mania do brasileiro de dar um “jeitinho” em tudo em vez de dar uma solução. Más assim como você Leandro Flores creio que muitos ainda irão aderir a essas verdades, e um dia como você mesmo disse essas pessoas irão fazer sua parte “pessoas normais também como eu e você, pessoas que apostam uma opinião, que não têm medo de cobrar, de gritar, de se fazer ouvir. Pessoas corajosas, sem apego a partidarismo, a radicalismo, pessoas com opinião apenas!”
    “O comentário não representa a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem”

  • 27 jun 2012 | Permalink |

    E facil sonha com o desenvolvimento, infelizmente essa corja de políticos que atrazão a nossa Condeúba, que desvia verbas abisurdas para uso pessoal. Tenho fé que um dia eles cainhão na malha fina da Receita Federal e possa pagar pelos crimes cometidos.

    “O comentário não representa a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem”

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.