Governo federal adota Bahia como modelo e amplia recursos para cirurgias de catarata

Para quem já não tinha mais esperança de voltar a enxergar, a surpresa surge em 10 minutos. Na Bahia, o programa estadual Saúde em Movimento está mudando a realidade de homens e mulheres que estavam praticamente cegos por causa da catarata. Nesta sexta-feira (24), o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, acompanhado do Governador Jaques Wagner, anunciou, no município de Serrinha, a ampliação em R$ 650 milhões nos investimentos do Programa Nacional de Cirurgias Eletivas, com a expectativa de beneficiar 700 mil brasileiros.

Além de divulgar o valor dos recursos, o ministro aproveitou para conhecer de perto mais uma etapa baiana, que está sendo realizada em Serrinha, até domingo (26), do Programa Saúde em Movimento. A ação, que já devolveu a visão a mais de 95 mil baianos e realizou 318 mil consultas oftalmológicas, serviu de modelo para o programa nacional, que desde o ano passado disponibiliza recursos para outros estados que querem desenvolver a iniciativa.

A doença atinge principalmente idosos a partir de 60 anos, que em alguns casos tiveram a visão completamente comprometida. É após uma cirurgia simples e rápida para a retirada da catarata que pessoas como o aposentado Bernardo Pereira, 77 anos, conseguem fazer tudo o que faziam antes da doença. “Eu não conseguia fazer nada sozinho, nem caminhar. Tinha que depender dos filhos ou netos. Mas, agora que fiz a cirurgia, estou na expectativa de voltar a trabalhar na roça, cuidar de meus animais”.

A dona de casa Elizabete Mota, 52 anos, ficou dois anos com a catarata nos olhos. Por causa da doença, parou de trabalhar e de fazer os serviços domésticos. “Pedi muito a Deus para me abençoar e hoje chegou minha hora. Estou muito ansiosa para chegar em casa e andar na sala sem ter medo de trombar em alguma coisa ou em alguém”.

Ministério da Saúde pretende zerar as filas para procedimentos

De acordo com o ministro Alexandre Padilha, o objetivo do Ministério da Saúde, ao realizar o mutirão de cirurgias, é zerar as filas de espera para esse tipo de procedimento e reduzir as desigualdades regionais. A cirurgia de catarata é a mais procurada pelos usuários do SUS. Em 2011, 432 mil cirurgias foram realizadas. Segundo o ministro, a meta é chegar a 700 mil pessoas atendidas por ano. Dados do Ministério da Saúde apontam que 350 mil brasileiro estão cegos por causa da catarata.

Na Bahia, o Saúde em Movimento teve início em setembro de 2009. O atendimento é prioritário para idosos a partir de 60 anos com catarata senil, usuários com catarata traumática ou congênita e matriculados no Programa Todos pela Alfabetização (Topa).

Equipe

A ação conta com uma equipe de oftalmologia, composta por cerca de 70 profissionais, e oferece aos pacientes, além da operação, todos os exames pré e pós-operatórios e o colírio que é utilizado nos primeiros 15 dias após o procedimento. O governador disse que a ação beneficia principalmente pessoas da zona rural do estado e que estão matriculadas no Programa Todos pela Educação.

“A prioridade foi dada a esses idosos que estudam porque foi a partir da sala de aula que constatamos que a dificuldade deles aprenderem estava relacionada a problemas com visão, e a maioria tinha catarata. A partir daí estendemos para toda a Bahia, tornando a ação um sucesso e exemplo nacional”.

No caso do programa nacional, os estados brasileiros e o Distrito Federal receberam os recursos, em parcela única, para o período de um ano. Além disso, R$ 50 milhões são destinados aos municípios com 10% ou mais de sua população em situação de extrema pobreza.

Fonte: SECOM-BA






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

UM Comentário

  • 26 ago 2012 | Permalink |

    É ISSO AI DORINHO PRESISAMOS MEHORAS NA BAHIA E PRSPALMENTE NO ALEGRE…..

    “O comentário não representa a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem”

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.