Leandro Flores – Algo bom está para acontecer

Às vezes, tenho a sensação de que ALGO DE MUITO BOM ainda está por vir em minha vida. Não sei o quê, nem quando isso vai acontecer, mas tenho a plena convicção de que alguma coisa muito boa já está reservada, empacotada, endereçada, diretamente à minha vida e que tenho apenas que ir buscar no lugar certo, na hora certa... E cá entre nós: estou mesmo precisando viu... Um novo amor, daqueles de final de novela, um emprego dos sonhos que me traga estabilidade financeira, um cantinho só meu, um passeio ao Rio de Janeiro, tirar minha carteira de motorista, fazer uma faculdade, comprar um carro novo, escrever um monte de livros, ser reconhecido, sei lá, são tantas coisas que desejo que assim fica até difícil saber o que eu realmente quero ou preciso, nesse momento. Também, a vida não tem sido muito generosa comigo, viu. Tenho enfrentado fases muito difíceis ultimamente, a ponto de até, pensar em desistir.  Juro que dar vontade de jogar tudo para o alto e recomeçar de novo em um outro lugar diferente, seguir outras direções ou quem sabe até retornar do mesmo lugar de onde partir! Mas acontece que não sou desses que desistem fácil de um determinado objetivo. Para mim, uma luta só vale a pena se tiver condição de levá-la ao final, até o último round, de preferência. Mas não escondo o meu medo de está fazendo (ou ter feito) tudo errado. De nadar, nadar e nadar, depois, morrer afogado, decepcionado na praia, sem força, com aquela sensação miserável de quem diz “o que é que eu vim mesmo fazer aqui?”. Vivo sempre me perguntando: até onde vai um sonho ou a vontade de realizar certas necessidades? Mas se a vida é mesmo um tiro no escuro, como alguém já disse, então, vou ser o primeiro a puxar o gatilho, só mesmo para garantir a minha sobrevivência. Pá, pá, pá!!!! Há tanta coisa para conquistar que nem sei por onde começar direito,  então eu atiro. Já me acertaram demais às escuras. Já fui baleado diversas vezes, por está frente ao alvo, sem coragem de atirar. Agora é tudo ou nada. Esses inimigos precisam ser combatidos antes de prosseguir rumo a minha vitória. A realidade me consome a cada dia que passa. Tenho vontade de abraçar o mundo inteirinho de uma só vez, depois, jogar tudo no chão e catar somente os caquinhos que me interessam. Tenho pressa de conseguir o que quero logo de uma só vez, e é ai que descubro minhas fragilidades, sou pequeno demais diante dos meus próprios sonhos. Sei que cada coisa tem seu tempo, e ninguém é superior a isso. Por enquanto, vou deixando a vida me levar devagarzinho. Entro no barco e me atiro no rio. Sem medo, sem pressa. Deixo o barco correr, sem me preocupar muito aonde vou parar, quem ou quê, vou encontrar pelo caminho,  pois acredito que quem está na direção é o maior marinheiro de todos, é quem tem me trazido até aqui. É quem se preocupa comigo. Ele sabe de tudo. Sabe do caminho, sabe do que preciso, do que é melhor para mim. Por isso confio. Que ele me guie, então, em direção aquele lago tranqüilo e silencioso que se chama felicidade. Peço a ele apenas saúde e força para continuar seguindo em diante e assim, vou sonhando com dias melhores, bem distante de tudo e de todos que me faziam bem. Até mesmo da minha felicidade, que antes era tão próxima a mim, agora vive longe... bem longe!! E sem saber, ou me dando conta, vou vivendo. O tempo vai passando e tudo que eu deixo é apenas poesia e a esperança de que no final, tudo dê certo. Do jeitinho que quero, do jeitinho que espero e preciso. Que minhas apostas sejam certeiras. Só preciso então é me convencer disso. Estou indo buscar minha encomenda no correio.
AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

UM Comentário

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.