Aniversário de Condeúba – resenha geral – parte 1

Por: Décio Pereira

Tudo começou meio sem crédito. Um cartazinho aqui, outro ali, o próprio Governo num tava muito crente de que algum coelho sairia daquele mato. O Secretário Kau de Lena preocupado, o Diretor de Cultura Fabiano perdido. O Prefeito meio azuado, pois no dia 13 ainda não se via pelas ruas as faixas, ele me ligou e deu um berro: “Vai ter aniversário da cidade?”

Calma Comando! Deixa o bonde andar e andou.

Noite do dia 13, inicia-se a Gincana, pra uns e outros, porque pra os Gincaneiros já tinha começado a duas semanas, semanas de uns 30 dias cada uma, pois juntou AC(coisa de professor), semana de provas, reuniões… quatro shows, SENSACIONAIS! É a única palavra que me vem à mente nesse momento, para descrever aqueles belos e criativos momentos. Foram quase quatro horas de muita musica, dança, coreografia e acima de tudo muita animação das equipes. Um jurado me procurou e disse: “Décio, dei uma nota máxima para uma equipe e veio outra ainda melhor, o que eu faço agora?’ – Dê outra máximo e deixa o bonde andar, ele ainda vai mais longe. O Prefeito chegou e nos perguntou: “O que é isso? Quem contratou essas bandas? Quem vai pagar? Como vocês colocaram todas as bandas num dia só?” – Calma Seu Prefeito, é o bonde. O povo cantou, dançou  e vibrou em animadíssimos espetáculos. Uma pausa para um comentário: Era a 2ª prova da Gincana ABRAÇANDO CONDEÚBA. Na noite anterior uma Chefe de equipe me ligou às 2h da madrugada,   acordei atordoado pensando que era algum dos filhos ou alguém que tivesse perdido alguém parecido comigo. Do outro lado da linha uma voz ofegante gritava: “Num vou mais não, num guento mais, eu num sou doida!” – Perguntei meio grogue: O que é? Quem tá falando? O que foi? – “Décio, você quer nos enlouquecer, fiquei sabendo que vai ter uma prova no campo de avião e estão construindo um trem pra gente correr dentro, minha equipe vai sair” – Cocei os olhos e pensei: Cacete, tô velho demais pra tudo isso. Tranquilizei a jovem ensandecida: Se eu lhe garantir que não vai haver prova no campo de avião, você vai dormir ou pelo menos me deixa dormir?

Seguindo o bonde. Na noite de segunda(13), teve muita coisa a se destacar, como em toda Gincana, então por falta de tempo e espaço, destaco apenas os destaques entre os destaques e aí Professor Dú de Tia Rita arrebentou com a performance de Luis Caldas, o Rei do Axé. Vai dançar assim lá adiante. Ele rebolava, sua esposa o filmava e a galera das outras equipes foi contagiada. Que belo espetáculo! Concorrentes dançando com Dú. Não sei quem disse que Dú é professor, esse cara é dançarino profissional com alta qualificação. Vestido a caráter, descalço como Luiz Caldas, ele fechou a noite. No final eu já não sabia se o chamava de Dú ou de Lú(de Luiz Caldas). Tivemos outras atrações, mas igual a Dú, só o de Salvador, o Lú.

Quando o último show terminou, veio a surpresa da noite: O bonde disparou quando anunciei no serviço de som que mais uma prova seria divulgada. Era minha vingança por ter sido acordado ás 2h da manhã e esta prova veio  ser A PROVA, a mais comentada. Simples: Trazer um Jegue vestido de gente, conduzido por uma pessoa vestida de Jegue. Tinha o detalhe de que precisava fechar a prova com a saudação oficial do Jegue, moleza.

Detalhes:

1 – Tem poucos Jegues na região, pois o bichinho se tornou absoleto com a chegada das motos. Mas, como um Jegue valia dinheiro na noite de segunda para terça!

2 – Encontraram Derimar abraçado com um exemplar, ás 5h da manhã, no fundo do mercado, prometendo mundos e fundos, se ele ou ela o acompanhasse sem empacar;

3  – Uma equipe acordou um Senhor na Zona Rural para pedir o Jegue dele emprestado, o Senhor acordou atordoado pensando que era ladrão e disse que não emprestava e pronto. Um membro falou. “Liga não. Ele vai dormir, a gente pula a cerca pega o Jegue e depois da Gincana a gente devolve” – Quem brinca com Gincaneiro?

4 – Durante o cumprimento da prova não houve uma única pessoa que não tenha caído na gargalhada. Tinha um cara perto dos Jurados que ficou maluco de tanto rir, ele não se aquentava, descia, sobia, tirava foto, ria  e gritava. Um Jegue na vibração!

5 – Enquanto isso na parte de baixo, a cada equipe que cumpria a prova era um show de alegria. Alex dançando valsa e beijando a boca da Jumenta. Show! – Soube que no final trocaram os números dos celulares. Era o amor, em mais uma de suas versões!

6 – Manoel da equipe branca, na condição de Jegue, apanhou feio, mas descontou dando uns coices certeiros no garoto que montava nele;

7 – Veio a vez da equipe verde e Luciana roubou  a cena, quando recitou, sem errar uma única frase, toda a música de Luis Gonzaga – Apologia ao Jumento. Não a reconheci, pois estava vestida de Jumento, mas soube depois que ela varou a noite decorando. Mais uma que não dormiu a noite por conta do Jegue.

8 – A equipe amarela dormiu abraçada na casa de Lerin, pois o Jegue só aceitou se apresentar se dormisse com um monte de mulheres bonitas. Mais gente trocou telefone com mais um Jumento. Todas garantem: “O jumento é nosso irmão, então dormir abraçado com irmão nada mais é do que amor fraterno. Mesma desculpa de Derimar.” Vai que é!

Dessa vez não foi o Lôro que falou, foi o Jegue que brilhou. Diga-se de passagem: O Jegue homem e os homens Jegues. Prova SENSACIONAL!

jegues

Mas, uma das provas que marcou a Gincana, como sempre, foi o Desfile das Personalidades. Quem viu, viu, quem não viu, perdeu uma excelente oportunidade de conhecer pessoas com histórias de vidas que são verdadeiros exemplos de luta, coragem, determinação, insistência e amor. A vida dos que já nos deixaram e deixaram um marco de alegria em nossas vidas. Alguns dos parentes e amigos que os representavam, desfilaram por todo percurso em lágrimas. Saudade, gratidão, lembranças de quem se foi, deixando muito pros que ficaram.

A história de empresários que começaram do nada e, com trabalho, fé em muita perseverança, venceram. Em uma das homenagens, um empresário, pessoa pacata, que não gosta de aparecer, de poucos sorrisos, embora com muita simpatia, em um dos momentos marcantes, abraçado com sua família,  veio às lágrimas. Coisa bela de se ver, emoção brotando de algo que aparentemente é tão simples, uma prova de Gincana. É que a prova era apenas mais uma, mais   a vida daqueles homenageados é única e, um filme passou na cabeça daquelas pessoas, pois cada um sabe o que passou para chegar onde chegaram. Só a emoção do desfile já valeu toda a Gincana, pois emoção verdadeira, não tem preço. Mais uma vez, obrigado aos empresários que nos ajudaram aceitando o convite para as homenagens. No final, Dona Elita ainda entupiu a galera de biscoitos, bolos, etc. Que história de vida bonita, Dona Elita!

Nessa prova, quem roubou a cena foram:

Zé de Daniel, a quem poderíamos chamar tranquilamente de Santo de Daniel. Que bela menina ele se tornou! Que belas pernas! Que cabeça raspada! A plateia foi a delírio. Professor Zé eu já o admirava pela sua inteligência, passei a admirá-lo mais ainda pela coragem, espírito de equipe e pelo vestido que usou. Parabéns! Você arrasou.

img_7088

Cida de Lerin foi a outra que também poderia mudar de nome e ninguém ia perceber que ela não era Têtê de verdade. A esta brava mulher, Gincaneira de carteirinha, fica os nossos aplausos. Ela simplesmente foi Têtê o dia todo. A cada prova de sua equipe, lá estava ela ou ele(Têtê). Vereadora, você mereceu todos os votos que recebeu como destaque da Gincana.

img_7030

Na última prova da Gincana,as equipes estavam empatadas, ali, no pau, nos detalhes. Quem vencesse aquela prova poderia sair campeã, a depender do resultado das outras. Parece que o cansaço físico e mental foi decisivo, os Gincaneiros já estavam exaustos quando anunciamos a última prova: Trazer um ex-vereador, pra gozar de um vereador atual. Dizem que xingaram minha mãe e até a minha quarta geração. E veio a surpresa, ninguém esperava, ninguém entendeu, duas equipes, a azul e amarela não conseguiram cumprir a prova. Confesso que eu quase chorei. É a gente se envolve demais com as equipes e fica sabendo do sofrimento, da luta dos líderes, dos comandados, da turma toda e quando acontece algo desse mote, a gente sofre junto. Mas, o bonde num para, ele só anda ou corre. Nessa prova, o ex-vereador Antonio Chaves deu um show de alegria. Enfeitou seu comentário com mais enfeite do que penteadeira de mulher dama. Quase ele não larga o microfone.

img_7386

A parte final da Gincana, o resultado, é meio chato. Todas mereciam prêmios. Todas mereciam a vitória. Todos Gincaneiros mereciam medalhas de Honra ao Mérito.

O Júri, a quem eu destaco como parte importantíssima para o sucesso da Gincana, teve que cortar um dobrado para dar as notas a cada prova. Não foi fácil julgar o trabalho de pessoas tão inteligentes, criativas e animadas. Deixo aqui registrado os nomes, para que nos lembremos desse digníssimo grupo de homens e mulheres, que trocou horas de conforto em seus lares, por um sol causticante e um calor insuportável, tudo por amor à arte a cultura: Padre Juliano, Wanderley Fernandes(Preto), Professora Railda, Dra. Adriana, Dra. Valéria(desculpe chamar a senhora de Doutora, Doutora), Sr. Oclides Silveira e o Sr. Maurilo Guilherme.

img_7228

À Coordenação – O que dizer daqueles sem os quais nada aconteceria? – Amigos e amigas, obrigado. Não vou citar nomes, para não ser injusto com ninguém, mais saibam que vocês fizeram acontecer a melhor gincana dos últimos tempos. Que Deus lhes pague e desculpem-me por apertar o juízo de vocês com minhas cobranças intermináveis.

A equipe verde, venceu. Justo. Como também seria se outra fosse, isso é o grande prazer de ajudar a realizar uma gincana.

img_7377

Daniele, Chefe da equipe amarela, venceu como melhor Chefe de equipe, o que foi orgulho para todos os outros, não menos importantes do que ela. Foi bonito ver seus colegas a aplaudindo e ela achando que não merecia. Belo exemplo, amigos professores.

img_7394

A todos os Gincaneiros da Gincana Abraçando Condeúba, PARABÉNS!  Professores, saibam que vocês ensinaram muito aos seus alunos fora das paredes dos colégios, com exemplos dignos do maior louvor. Alunos, vocês abraçaram as ideias dos Professores e deram um show. Convidados, obrigado por abrilhantar nossa festa com suas presenças.

A pedido, não citei os idealizadores, organizadores e patrocinadores da Gincana,  pouco representamos, diante da grandeza de todos vocês.

Como simples apresentador da Gincana Abraçando Condeúba, a todos: AQUELE ABRAÇO!

// Alô!  Alô! Condeúba…  “Aquele ABRAÇO” //

Fotos: Alan Amorim e João Ribeiro

 






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

11 Comentários

  • 23 maio 2013 | Permalink |

    Décio vc não sabe a melhor historia do jegue.
    Suzana e Alex pegaram uma moto emprestada na noite do dia 13 e foram pro mato procurar o jegue. O dono da moto perguntou a Dani e Lu onde eles estavam e na maior inocencia disseram que os dois estavam no mato, pensaram besteira, mas depois lembraram que estavam buscando um jegue. Logo veio a cabeça naquela hora que jegue poderia ter se aproveitado dos dois, pois ja se passava muito tempo. Logo chegaram sem jegue e no dia seguinte esta Suzana querendo roubar o jegue de Derimar, quando ele a pega em flagrante, mas finalmente encontraram um jegue sem dono que vc pretigiaram aquela bela bailarina…

    “O comentário não representa a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem”

  • 23 maio 2013 | Permalink |

    parabéns a todos!!!!

    “O comentário não representa a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem”

  • 23 maio 2013 | Permalink |

    Parabéns. Demorou mais veio no capricho. Gostei, ri muito lembrando da festa. gincana maravia de boa. Valeu Dr. Decio

    “O comentário não representa a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem”

  • 23 maio 2013 | Permalink |

    PODE TER CERTEZA DÉCIO ,QUE A NOITE MAL DORMIDA POR CONTA DO DANADO DO JEGUE FOI PARTE INTEGRANTE DA NOSSA VITÓRIA,TUDO QUE FIZ FARIA NOVAMENTE .
    E COMO AGORA VIREI GINCANEIRA DE CARTEIRINHA,QUE VENHAM OUTRAS ,GRANDE ABRAÇO DEZ!!

    “O comentário não representa a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem”

  • 23 maio 2013 | Permalink |

    Muuuito bom!!!

    “O comentário não representa a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem”

  • 23 maio 2013 | Permalink |

    tô vendo condeuba começar mostrar a cara que conhecemos:gincanas e festas com todos juntos pouco importando pra que time torcem ou torceram.

    “O comentário não representa a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem”

  • 23 maio 2013 | Permalink |

    caro colega!

    gostaria de agradecer a parceria que nos firmamos para a gincana e dizer que tinha consciência do sucesso dos festejo e que para os anos que virão será sempre melhor com a graça e a permissao divina. PARABENS CONDEUBENSES O SUCESSO DA FESTA FOI DO POVO (O POVO NOSSO BEM MAIOR)

    “O comentário não representa a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem”

  • 23 maio 2013 | Permalink |

    Muito bom, ri demais lendo essa noticia… me bateu uma vontade imensa de estar em Condeúba, não existe cidade melhor pra mim… parabéns a todos que contribuíram para essa festa acontecer….

    “O comentário não representa a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem”

  • 24 maio 2013 | Permalink |

    Décio,vc é genial,adorei suas publicações,rachei aqui.Saudades hen! Vc não falou mais comigo pq?
    “O comentário não representa a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem”

  • 25 maio 2013 | Permalink |

    DÉCIO , parabéns ! por nos propiciar esse momento de deleite com essas imagens e a cronica dos momentos da gincana em nossa cidade . Sei que muita gente anonima merece tbm. parabéns pelo envolvimento na participação da organização pela comemoração do aniversário de Condeúba. Parabéns a GUTO por esse apoio a esta forma maravilhosa de integrar juventude e comunidade , essa forma alegre e divertida de ABRAÇAR CONDEÚBA,uma cidade de gente tão boa e que ficou esquecida ao longo dos anos .espero que revivamos muitas festas de forma cultural como .o São João , fim de ano com os reisados e tantas outras tradições que se esquecidas ,nosso jovens não saberão contar num futuro próximo.Obrigadas pelos momentos de risos que me proporcionou com estas fotos .Espero mais .
    “O comentário não representa a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem”

  • 28 maio 2013 | Permalink |

    Exímia resenha !
    Você escreve maravilhosamente bem, Décio.
    Poderia escrever um livro, vc consegue nos contagiar com sua historia de forma simples e irreverente, Parabéns a vc e a nossa querida Condeúba !

    “O comentário não representa a opinião do site,a responsabilidade é do autor da mensagem”

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.