Leandro Flores – De volta ao cangaço

Por: Leandro Flores (escritor/poeta)

Se não bastassem os problemas que nos assolam,
Em tempos atuais,
Como a seca e outras adversidades sociais,
Imagine que Condeúba agora virou o cangaço,
Igual aquele dos tempos de Lampião.
Invadida por bandidos fortemente armados,
Querendo roubar nossos bancos,
E levar o dinheiro da nossa população,
Que ignorando os perigos,
Ficou ao lado dos bandidos,
‘Que nem galinha no milho’,
Atrás de algumas moedinhas!
Mas, o que mais me espanta
É que isso já virou rotina.
Bandidos cada vez mais inteligentes,
Desafiando as autoridades
Rendidas e impotentes.
Agora pergunto aos senhores:
Onde está nossa segurança?
Onde está nossa paz?
Quem nos representa?
Quem já não nos representa mais?
Se vamos para cidade grande,
A violência nos expulsa de lá.
Se optarmos pelo o interior,
O bandido vem nos assaltar.
Sinceramente já não sei mais o que pensar.
O negocio é entregar nas mãos de Deus
E não deixar de acreditar.
Quem sabe alguém faz alguma coisa,
Quem sabe alguma coisa não se faz por lá?






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.