Leandro Flores – Barragem de Condeúba, nem Traíra, nem Piau

Por: Leandro Flores Condeúba, assim como todas as cidades do sertão nordestino enfrenta uma das piores secas de sua história. Para resumir a situação, não chove satisfatoriamente em Condeúba e região há mais de cinco anos. E isso tem trazido inúmeros transtornos a nossa sofrida população, sobretudo aquelas que dependem da terra para o plantio ou criação de animais. A situação fica mais preocupante quando se trata da famosa “Barragem de Condeúba”, açude que abastece a nossa cidade e região. Todos os dias são retirados centenas de metros cúbicos, seja para a manutenção da própria cidade de Condeúba e comunidades integrantes, seja para a cidade de Cordeiros que também depende diretamente de nossa água, já que não possui um sistema de captação própria. Além do mais, outras cidades como Piripá também tem recorrido a nossa barragem, através de caminhões pipas, pelos mesmos motivos aparentes. Outras regiões também nos procuram e a todo o momento, dezenas de caminhões pipas circulam indo e vindo seja na comercialização da água, seja na distribuição gratuita pelo Exercito Brasileiro e Prefeitura.  Então fica a pergunta: será que nossa barragem tem capacidade para toda essa demanda?  Queira o bom Deus que sim. Nem Traíra, nem Piau. A água é um bem indispensável à vida, e jamais em hipótese alguma poderá ser negada a qualquer pessoa ou coisa que seja. A única ressalva é que façamos o uso consciente desse bem tão preciso, já que nos dispomos de muito pouco. Sejamos solidários aos nossos irmãos da região, mas temos que pedir a todos também que sejamos prudentes para uso responsável de nossa água. Nada de ficar lavando calçada, nem carros com tanta despreocupação, de ficar demorando demasiadamente debaixo do chuveiro ou de deixar a torneira ligada por muito tempo. Temos que contribuir, evitando o desperdício e usar somente o necessário. Só assim, poderemos vencer mais essa etapa preocupante no qual estamos vivendo. Vamos pedir a Deus que nos mande chuva para que essa situação não se prolongue por muito tempo e que a gente volte a sorrir despreocupadamente. E assim, podermos “tirar um salto mortal entre a Traíra e o Piau” como diz o hino do nosso amigo Artúlio Reis sobre a nossa barragem. Um abraço.
AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

3 Comentários

  • José Carlos
    30 ago 2013 | Permalink |

    Ontem mesmo fui lá! No seu final, o leito do Rio tá na lama, mas não é raso não! O problema maior foi a intensidade da seca! Em relação a economia de água, esse é um processo lento, que temos que aprender, é uma questão educacional, onde toda a sociedade, não só de Condeúba, mas do Nordeste inteiro. Essa foi a pior seca se comparada com as que já existiram, hoje somos mais de duzentos milhões de cidadãos, com aumento da população haverá também o aumento do consumo e consequentemente, teremos secas piores, o fuuro pertence a Deus! Mas a prevenção a quem tem juízo! Diante da realidade de hoje, já podemos ter uma grande ideia das questão que devermos enfrentar brevemente; grandes loteamentos surgindo na cidade, graves problemas de desmatamentos nas nascentes dos rios, aterramentos nos leitos dos rios, redução do fluxo de chuvas. Como se ver os problemas que ocorre atualmente nos reservatórios é muito maior que o consumo abusivo da água. Não só a Guerreira, mas as barragem do Barreiro grande, da estrada de cordeiro, do Santo Antônio, do Olho D’água e do Mangarito, reservatório razoavelmente considerados estão todos na Terra. é preciso um começo em recuperação de nascentes! !sso demora tempo! pelo menos Dez anos! Se ter inicio agora, no futuro podemos ter menos problemas!

  • Leandro Flores
    30 ago 2013 | Permalink |

    Concordo plenamente com você, José. O Rio Gavião está sendo um exemplo desse desastre ambiental anunciado!

  • Pena Piripá
    5 set 2013 | Permalink |

    Leandro, valeu pelos comentários , realmente só Deus sabe quando manda água pra nós, um dia comentei no face, que queria homenagear o idealizador dessa barragem de Condeúba , todos nós sabemos que os municípios circo vizinhos pertencia a Condeúba , mas será que ele sonhava que um dia todos os municípios vizinhos iria depender dessa maravilhosa água.
    Por exemplo Piripá hoje , cada morador recebe hoje 500 litros d’água a cada 8 dias vindo de Condeuba . Obrigado Condeubenses , vamos economizar Água é Vida. Valeu Leandro Flores. Abr Pena Piripá

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.