Sérgio Silva – Psicologia que Nada

Por: Sérgio Silva

liberdade1

Essa psicologia toda é um saco,

estou cheio de me sentir vazio.

Enganando nessa falsa aparência

meu coração sofre em silêncio

Não sei se pega mal sofrer,

mas nessa cruel distância,

sou escravo de me mesmo.

Na tese do sempre certinho,

que mil raios me partam

levando tais princípios

construídos desde o início.

você meu destino meu vício,

minha sina meu caminho.

Meu coração, eterno dilema,

beirando essa loucura total

constante abismo do bem e mal

nestas noites frias de inverno

sou um carente mal amado

por essa distância que apavora

com sua saliva embriagado

esse inferno e céu de cada dia

pensamentos que me devora

cicatrizes por essa ansiedade

me mato, ou mato essa saudade

quero é encher os pulmões

turbinar os alto falantes

gritar que minhas convicções

me leva a você, presente futuro

principio desde antes.

Saudade que me deixa tão mal,

mais não me leve a mal.

Sem te, sou um buraco no escuro,

algum sentido vago sem razão,

na contra mão de uma ilusão.

Longe de você sou assim,

me sinto fora de mim.

Perto de você tudo é divino

adrenalina parece não ter fim

tudo é sonho e desatino…






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.