Leandro Flores – A Copa da Carniça de uma Figa

cordelfifa

Recebi um desafio

Falar da copa do mundo

Esse evento grandioso

Que no Brasil será fecundo

É um assunto bem polêmico

Que me dispus a comentar

 

Tudo em rima, vou rimando

Não rimando por rimar

Só te peço não remete

Os meus versos sem relar

Rela sempre no final

Pro negócio relentar

 

Tem uma carniça de uma FIGA

Aqui querendo figurar

É uma liga esportiva

Quem não ligou, vai se ligar

Diversão a pão e circo

Pra você se desligar

 

Tudo em riba, padrão FIFA

É pra inglês, não pra você

Realidade distorcida

Só bem vista na tevê

E o povo, condenado

Sem legado, endividado

 

O negócio é lucrativo

Pra político e estrangeiro

Só não é pra quem paga

Essa conta sem dinheiro

A mais cara da história

Sai do bolso brasileiro

 

Essa conta é pra você

Que labuta noite e dia

Sem saúde e sem escola

Sem emprego ou moradia

E sem direito a participar

Dessa grande putaria

 

O legado dessa copa

Eu já falei o que é

Não foi nada combinado

Acredite quem quiser

Só não sei se são culpados

O Ronaldinho ou o rei Pelé

 

Quem defende essa joça

Do jeito que ela se estende

Não conhece a realidade

Do Brasil nada entende

O dinheiro já foi gasto

Sem obter o que pretende

 

Não comemos futebol

Nem concreto de chiqueiro

Hospital não é curral

Escola tá igual poleiro

Tatu-bola não é Fuleco

Nem Peba é verdadeiro

 

Quem quiser ter o meu voto

Vai ter muito que explicar

A coivara de dinheiro

Que fizeram propagar

Inclusive quem torceu

Pra esse evento sediar

 

Fácil agora é criticar

Já que os estádios tão erguidos

Impossível derrubar

Muitos desses que protestam

São os mesmos que apoiaram

Sem mexer no maracá…

 

Fica esperto, meu amigo

Com essa gente engravatada

Sem memória, interesseira

Bem vestida, empacotada

Diz querer nos ajudar

Mas não passa de jogada

 

Temos sim que protestar

Não quebrar o que foi feito

Mostre a cara, companheiro

Não se esconde desse jeito

Seja honesto, meu amigo

Somos todos brasileiros

 

Não queria esse jogo

Não do jeito que tá ai

Muita coisa pra fazer

Tudo errado por aqui

Tinha antes que arrumar

Só depois nos divertir

 

Apesar de alguns problemas

Somos mais que vencedores

Um país de várias faces

Com homens trabalhadores

Vamos todos construir

Um país com mais valores…

 

Já que a bola tá rolando

O negócio é fazer gol

Vamos todos gritar juntos

Mais respeito, por favor…

Nosso país é abençoado

Por Jesus, nosso senhor.

 

Arte e poema: Leandro Flores
Data: 08/06/14
Revisão: Celeste Farias






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.