Sérgio Silva – Brindando a Tristeza

Emp2 - desespero Falta champanhe pra brindar minha tristeza Nessa insônia que tento saborear de sobremesa Essa dose de saudade é minha loucura perfeita Finais de semana são dias tristes São noites que insiste em não passar Pensamentos que maltratam Mim pergunto até onde vou aguentar Coração chora em silêncio Saudades, frio e solidão Nem os cantos dos passarinhos mim alegram Eu que sempre fui tão forte Não tou conseguindo mim controlar Tenho que achar uma solução Entender essa dor que arrebenta por dentro Sofrimento nos braços de um sonho Tristeza companheira amiga Presente na sua ausência Vou vivendo essa tempestade aqui dentro Madrugada companheira entre paredes caladas Coração de mãos dadas com a solidão Lembranças são cicatrizes sangrando Que falta faz um gole pra brindar essa tristeza Só tem taças vazias e cheias de solidão Sua boca que tanto mim beijava, agora é miragem Lembranças é o que resta no desespero dessa noite De que forma vou sobreviver sem você Se não consigo ficar apenas um dia sem te ver Tou vivendo de nossos momentos, ta difícil esquecer Sinto falta do teu colo, suas mãos nos meus cabelos Vem pra mim, me abraça e mim faz um carinho Toque em mim, tou mim sentindo tão sozinho Será que meu erro é te querer demais? Se é não sei...  Só sei que te amo cava vez mais. Por Sérgio Silva
AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.