Condeúba: Casa de farinha do Bairro Divino Espírito Santo é adotada pela associação local

Por: José Carlos
casa de farinha no divino em condeuba (4)

Fotos: José Carlos

Depois de aproximadamente 19 anos de abandono a Casa de farinha do Bairro Divino Espírito Santo, em Condeúba, é adotada pela associação local, que aspira por sua sede própria a 10 anos. Esse local vinha sendo usado por vândalos, andarilhos e moradores do próprio bairro, usado também como ponto de encontro de usuários de drogas, causando vários transtornos à população vizinha ao local. A intenção é não só transformar o local na sede da associação como também proporcionar à população do bairro um ambiente de lazer, reuniões e encontros já que o espaço é grande e pode ser explorado para diversos fins. casa de farinha no divino em condeuba (5)
AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

3 Comentários

  • ribeiro
    21 set 2014 | Permalink |

    mete o trator em tudo e faz uma praca bem de esquina vai ficar show e o custo e quase zero pra fazwr isso porq a prefeitura tem tudo nas maos

  • Salvador J C
    22 set 2014 | Permalink |

    Sou leitor assíduo deste e do site JFC, comento pouco quanto às postagens, porém, tem algumas que como munícipe me sinto à vontade para comentar. Neste caso concordo com o Ribeiro, apesar de não saber exatamente das necessidades da Associação Local. Concordo no sentido de que o Bairro Divino necessita de uma praça, e esta local seria uma oportunidade da primeira praça do Bairro. Abraço aos condeubenses!

  • Zé de Fernando
    24 set 2014 | Permalink |

    Cordial abraço aos amigos Ribeiro e salvador, gostaria de lembrar a vocês que é exatamente por conta de opIniões pessoais e individuais que o bairro se encontra sem estrutura nenhuma de lazer, esporte e/ou cultura.O que queremos é que, pelo menos desta vez prevaleça a opinião da sociedade civil organizada, no caso em questão a ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO BAIRRO DIVINO ESPÍRITO SANTO DE CNPJ – 04.159.424/0001 – 54.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.