Rui Costa é o novo governador da Bahia

rui costa

Com 94,79% das urnas apuradas, o candidato Rui Costa (PT) foi eleito governador da Bahia no primeiro turno das eleições de 2014. Ele teve 54% dos votos. Com uma diferença de de pouco mais de 16% entre o petista e o candidato do DEM, Paulo Souto, que conquistou 38% dos votos dos eleitores baianos.

Lídice (PSB) teve 6,82 dos votos, seguida por Marcos Mendes (PSOL), com 0,80%, Da Luz (PRTB), com 0,44%, e por fim Renata Mallet (PSTU), com 0,26%. Também foram totalizados 6,64% de votos brancos e 10,39% de votos nulos.

A vitória de Rui surpreendeu os eleitores que confiavam nas pesquisas que foram divulgadas durante a campanha.  Neste sábado (4), a pesquisa Ibope divulgada pela TV Bahia apontava um empate técnico entre o candidato Paulo Souto e Rui Costa, ambos com 36% das intenções de voto.

Perfil
Formado em Economia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), o soteropolitano Rui Costa é o candidato do Partido dos Trabalhadores (PT) para suceder Jaques Wagner no governo do Estado nas eleições deste ano. Entre 1984 e 2000, foi diretor do Sindicato dos Químicos e Petroleiros da Bahia e, entre 1992 e 1998, diretor da Confederação Nacional dos Químicos. Também é técnico em Instrumentação Industrial e Projetista.

Casado e pai de dois filhos, foi vereador por Salvador em 2000 e renovou seu mandato nas eleições de 2004. Chegou a se candidatar, em 2006, a vaga de deputado federal, mas não obteve êxito. Um ano depois, tornou-se Secretário de Relações Institucionais do Governo do Estado da Bahia, onde ficou até 2010, durante o primeiro mandato de Jaques Wagner. Ainda em 2010, foi eleito deputado federal pelo PT e, desde 2012, ocupa a cadeira de chefe da Casa Civil. Sua coligação é a “Pra Bahia mudar mais”, que envolve os partidos do PP, PSD, PDT, PR, PC do B, PTB, PMN, PT do B e PHS.

Fonte: Ibahia






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.