Sérgio Silva – Tristeza

tristeza

Tristeza por não conseguir fazer quem ama feliz,

e nem fazer sentir orgulho com palavras que diz.

Tristeza não por ser sozinho,

nem por falta de abraços e carinho,

tão pouco por se perder em algum caminho.

Tristeza é ver o que você sonhou,

o que você sempre procurou,

escapar por entre os dedos,

sem ser nenhum segredo.

Tristeza não por que se quer,

mas por não entender uma mulher,

e o mistério que a faz infeliz,

por isso sofro o que nunca quis.

Tristeza não por existir problemas,

e sim por não entender o seu sistema,

ficando indeciso no eterno dilema.

Tristeza é chegar ao seu coração,

depois de todo esforço e dedicação,

e não conseguir arrancar dele essa agonia.

Dói esse vazio essa monotonia,

como uma ferida aberta que não cicatriza,

sou desespero, saudade e briza.

Estou como o silêncio da noite,

a solidão pega a tristeza como açoite,

sofrimento castigando a alma,

tirando meu sossego minha calma.

Nessa tristeza sou eu e uma dose de bebida amarga,

como uma bateria precisando de recarga,

olho pro espelho e não vejo nada,

apenas tristeza ali na minha face estacionada.

Tristeza é você dedicar um tanto

e saber que não é o bastante, entretanto,

olhar para o amanha e enxergar,

o peito aberto e o coração cheio de amor pra dar.

Por: Sérgio Silva






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.