Nota sobre a 15ª Edição dos Voluntários do Sertão – Condeúba/BA

(Carta aberta ao Senhor Dorinho)

Araraquara/SP, 18 de abril de 2015.

Prezado Dorinho, saudações condeubenses,

paulo vieiraEstava hoje pela manhã no Aeroporto Leite Lopes, em Ribeirão Preto/SP, e tive o orgulho de presenciar vários integrantes do movimento “Voluntários do Sertão” aguardando o embarque com destino à nossa querida CONDEÚBA/BA.

Claro que não se tratava de um simples movimento de turismo do bravo povo paulista para uma pequena e extremamente bela e generosa Cidade do interior da Bahia; melhor dizendo, em outro giro da linguagem, a tradução perfeita do Brasil profundo, com suas inúmeras belezas e fortes contradições econômicas e sociais.

Neste quadrante da minha vida e da sua, DORINHO, o que posso e devo fazer é lhe render, mais do que sinceras homenagens e elogios, aqueles agradecimentos e carinhos fraternais que não surgem só da cabeça e conhecimento do mundo em que vivemos, mas, principalmente, da manifestação silenciosa que vem do lado esquerdo do peito de cada um de nós CONDEUBENSES, mulheres e homens, em face da sua bravura, luta e espírito público em prol da melhoria da saúde e das condições básicas de vida do nosso povo.

Muitas vezes estivemos em lados diferentes da vida pública condeubense, fato que, por conta de sua forte personalidade, típica dos grandes líderes, desferiu grandes “grosserias” contra mim. Mas as entendi e perdoei na certeza de serem coisas da emoção dos processos políticos da nossa terra e da terra do Axé como um todo.

Mais uma vez o destino ou, quem sabe, a fortuna, nos dizeres dos antigos povos gregos, coloca-nos em lados opostos na já tradicional e disputadíssima política Condeubense. Saiba, porém, de forma pública e sincera, que guardo grande carinho por você e sua família; afinal, o encontro dessas duas famílias – a minha e a sua – remonta aos já distantes tempos coloniais brasileiros, numa época em que a escravidão dava os primeiros passos nessas bandas e os bravos botocudos eram dizimados pelos homens brancos.

Chega-me agora a informação que o Excelentíssimo senhor jovem Governador do Estado da Bahia estará na nossa CONDEÚBA, cidade em que ele não foi eleito, mas, sim, aclamado pelo povo da nossa terra. Então, eu peço a você lembrar-lhe de três grandes e urgentes necessidades do nosso Município: a) o asfaltamento da rodovia Condeúba-Caculé (BA-623); b) a construção da barragem dos “Morrinhos”; e c) uma compensação financeira ao povo de Condeúba pelo grande sacrifício de retirada de parte das águas do Açude Champrão, para servir ao também necessitado povo da vizinha Piripá.

Rogo-lhe dizer a Sua Excelência que é uma questão de justiça, pois, apesar de se tratar de águas da União Federal, o povo de Condeúba zela e cuida desse escasso líquido, armazenado de forma tão sofrida e precária no Champrão, há mais de meio século. Aliás, meu próprio pai foi guarda daquele reservatório há mais de 40 anos.

Acho que posso concluir estes simples, mas já extensos rabiscos com os dizeres de uma cantiga de Lulu Santos: “eu vejo a vida melhor no futuro, eu vejo isso por cima de um muro (…) Eu quero crê no amor numa boa, que isso valha para qualquer pessoa. Que realiza a força que tem uma paixão …”,

Abraços,

Paulo Rodrigues Vieira (Paulo de Arlindão), é professor universitário e advogado.






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

2 Comentários

  • Helen
    19 abr 2015 | Permalink |

    Parabéns, pelo comentário e depoimento.
    Falou por todos nós

  • Jovino
    21 abr 2015 | Permalink |

    EU ACHO QUE A FUNÇÃO DE DORINHO É OUTRA, E NÃO TRATAR QUESTÃO DE BARRAGENS ASFALTO, VOCÊ TEVE CONTATO MAIS PRÓXIMO DE QUEM PODERIA ACELERAR ISSO MAIS RÁPIDO DO QUE DORINHO PAULO, E ACREDITO QUE AINDA TEM MUITA INFLUÊNCIA. POR CONHECER PESSOAS DE ÓRGÃOS COMPETENTES. SEI QUE TEM. SAUDAÇÕES.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.