Invicto, Vitória da Conquista faz 3 a 0 no Bahia e se aproxima de título inédito

esportes-ec-bahia-vitoria-da-conquista-campeonato-baiano

O Vitória da Coquista levou a melhor no primeiro jogo da final do Campeonato Baiano de 2015 e venceu o Bahia por 3 a 0, no Estádio Lomanto Júnior, na cidade do Sudoeste do Estado, na tarde deste domingo, 26. O time do interior baiano fez uma boa partida e encurralou o Esquadrão, marcando a saída de bola, diminuindo o espaço no meio campo e sendo objetivo no ataque. O clube continua invicto no Baianão.

Os gols do Bode foram de Fausto, Diego Aragão e André Beleza, todos assinalados no segundo tempo da partida. Com o resultado, o Bahia precisa vencer o jogo de volta por, pelo menos, três gols de diferença para levantar a taça do Baianão. O próximo confronto ocorre no próximo domingo, 3, na Arena Fonte Nova. Antes disso, o Tricolor viaja para Fortaleza para enfrentar o Ceará, na quarta-feira, 29, no Estádio Castelão.

O Conquista se impôs desde o início do confronto e levou perigo à meta do Bahia algumas vezes no primeiro tempo. No início, aos 20 minutos, Tatu chutou fraco direto para as mãos do goleiro Jean após jogada individual em contra-ataque do time. Logo depois, aos 26 minutos, Carlinhos recebeu cruzamento de Apodi e, após saída ruim do arqueiro tricolor, chutou livre para o gol e Titi salvou em cima da linha.

Ainda no primeiro tempo, o Bode teve chance de abrir o placar novamente com Carlinhos, aos 32 minutos, em cabeçada após cruzamento de André Beleza. Tatu também teve outra oportunidade, aos 40 minutos, em jogada parecida com a do início da primeira etapa, quando driblou dois jogadores e chutou fraco nas mãos de Jean. A dupla de atacantes do Conquista deu trabalho para a zaga tricolor; no entanto, não conseguiu acertar a pontaria e dar vantagem ao time até o final do primeiro tempo.

O Bahia explorava os lançamentos de Souza, Tiago Real e Bruno Paulista, porém, eram presas fáceis para a zaga do Bode, que afastava todas as bolas que chegavam no campo de defesa. Assim como a defesa era eficiente ao mudar o enredo da trama ofensiva ensaiada pelo tricolor, o ataque marcava bem as saídas de bola do time da capital baiana. Dessa forma, o Conquista conseguiu dominar o primeiro tempo.

Deu Bode

No segundo tempo, o Bode foi arrasador. Logo no primeiro minuto, abriu o placar em cobrança de falta de Carlinhos na cabeça do volante Fausto, que empurrou a bola para dentro da rede no canto direito. A partir do “baque” do gol, o Bahia melhorou no jogo. Após bom passe de Leo Gamalho no setor direito do campo de ataque do Bahia, Maxi recebeu a bola livre e chutou na trave. Essa foi a melhor chance do tricolor na partida.

O Conquista, no entanto, não deixou o Bahia reagir e, ao 22 minutos, ampliou o placar com André Aragão, destaque da partida, que, após roubar a bola da zaga tricolor, chutou forte no ângulo, sem chances para Jean. A partir daí, só deu Bode novamente e em jogada feita no lado direito da defesa Tricolor, André Beleza cortou o zagueiro e chutou no canto. Minutos antes, o técnico do Esquadrão, Sergio Soares, havia substituído Pittoni por Zé Roberto, carrasco do Juazeirense na semifinal.

Com o relógio a seu favor, o time do Sudoeste Baiano administrou o jogo, continuou marcando bem a saída de bola e explorando o contra ataque. O Bahia até tentou, mas parou na eficiente zaga do Conquista, formada por Silvio e Fernando Belém. Faltando 10 minutos para o final da partida, Sergio Soares colocou ainda o volante Yuri e o meia Rômulo nos lugares de Toni e Maxi, respectivamente. Porém, já era tarde, o Bode cadenciou o jogo até o final e garantiu a vantagem para o segundo duelo na Fonte Nova.

Fonte: Atarde






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.