Hino de Condeúba

hino condeuba Salve, salve, Condeúba Salve o bem em ti se abriga Salve, salve sertaneja Salve, salve, terra amiga. Foste natural recanto Dos meus avós, dos meus pais Onde infante ouvi o canto Dos canários, dos pardais. São as águas que te banham Oferenda e salvação Lá o rio Condeúba Cá o rio Gavião. Eu de ti vivo distante Percorrendo mundo afora Mas em meu peito és constante Lembrando natais de outrora. Para sempre te desejo Assim como os filhos teus Ordem, paz prosperidade Sob a proteção de Deus. Salve, salve, Condeúba Salve o amor em ti se encerra Oh salve torrão natal, Salve, salve, minha terra.
AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

UM Comentário

  • J. Carlos S. Ormundo
    14 maio 2015 | Permalink |

    Não sei se é nova ou velha a criação desta letra.
    Quem compôs a letras? Não sou nenhum compositor, mas acho que faltou um certo brilho nas palavras, tanto nas estrofes de início e fim do hino.
    E tantos pássaros de cântico lindo neste sertão falar de pardais, espécime que nem do nosso País é, vamos dar importância aos nossos, galos de campina, cardeais, rolengos (trinca-ferro), sabiás e tantos outros. Condeúba tem muita história a ser relatada em uma música, muita tradição, muita gente boa, pense nisso meu amigo. Mas parabéns pela iniciativa de criar um hino, Condeúba merece um Hino.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.