ENTRE LÁGRIMAS – Homenagem do Ddez ao eterno amigo Fuscão

fuscao

Hoje (14) completa 4 anos que nosso amigo Fuscão se foi, em homenagem republicaremos o texto ENTRE LÁGRIMAS – Homenagem do Ddez ao eterno amigo Fuscão publicado em 17/11/2011.

“Tudo tem o seu tempo determinado e há tempo para todo propósito debaixo do céu.

Há tempo de nascer e tempo de morrer;

Tempo de rir e tempo de chorar;

Tempo de abraçar e tempo de afastar-se.

Precisamos ser fortes e acreditar que tudo tem um sentido, por mais que não consigamos compreender. Já que às vezes o caminho que escolhemos para fugir do nosso destino é justamente o que nos leva até ele.”

Querido amigo, parceiro e irmão, Fuscão

Eu queria ter as palavras certas para fazer estancar às minhas lágrimas e as daqueles que aprenderam a amar o amigo que ora parte;

Eu queria ter a fórmula que fizesse aplacar a falta que você nos faz, que preenchesse esse vazio que faz parecer que nossa dor será infinita;

Eu queria ter o poder de fazer o tempo voltar e assim desviar você daquele vôo, ou queria simplesmente poder voltar juntos àquela partida de futebol, a final entre a Juventus e o Califórnia, para nos abraçar outra vez, com aquele abraço que todo o time lhe deu, quando você fez o gol do título;

Eu queria fazer uma mágica e vê-lo empurrar outra vez Chico de Josué naquele rio em Vargem Grande, acho que Chico Lima, Valdinho, Guto, Note, Zé Muniz, Nardo, Junior de Lili, Pola, Zé Américo, Pelé, Tonhão, Miltinho, Tom de Dr. José, Léo, Tinho, Darinho, Luis de Alceu, Valdeni, também gostariam e acho que até Chico também gostaria de ser empurrado outra vez, se por você;

Eu queria ter o milagre nas mãos para lhe devolver a vida, a vida do Parceiro que ora se vai, que definitivamente sai do nosso Juventude, sai do nosso time;

Mas, não tenho.

Não tenho palavras, não tenho fórmula, não tenho milagre e não tenho poder

E AINDA BEM QUE NÃO OS TENHO!

Pois assim minha memória não vai me deixar esquecer de você, nem de nenhum momento que juntos passamos, como a viagem a Vargem Grande ou qualquer outro momento que a nossa relação eternizou.

Sempre que ouvir o seu nome, o som formulará o preenchimento do espaço que deixou em nós, alguma lembrança de você virá, com certeza acompanhada de um sorriso.

O relógio da nossa amizade baterá em ritmo diferente do que trago no braço e lembrar-me-ei de nós, todo tempo e todo tempo é para sempre e para sempre é todo dia, inclusive hoje.

Sempre fomos e continuaremos a ser elos de uma mesma corrente, a corrente da vida, da vida da gente;
Sempre fomos e seremos da mesma familia, a familia que escolhemos, a familia que brilha.

Não tenho palavras, não tenho fórmula, não tenho milagre e não tenho poder.

Hoje, o que tenho são minhas lágrimas, aceite-as meu irmão. Elas brotam nos olhos, mas são oriundas do coração.

Abraços Parceiro, ficamos tristes por você ter saído do nosso time, mas não vai se livrar de nós, em breve estaremos no seu time.

Até logo.

Décio






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

UM Comentário

  • 14 nov 2015 | Permalink |

    Querido Amigo Fuscão!
    Ainda bem q os anos se passam, mas minhas lágrimas não acabaram. Choro todas as vezes q leio este texto.
    Tamo chegando irmão, logo logo, para te abraçar de novo.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.