Condeúba: Lideranças reúnem-se para tratar do uso e controle da água do Champrão

Por: Dermeval Filho

O encontro buscou alternativas para garantir o uso racional e a qualidade da água em períodos crucias de seca

reuniao-tratar-agua-condeuba-barragem-champrao-(1)

Fotos: Dermeval Filho – Portal da Transparência | Gov de Condeúba

Algumas das principais representações do município de Condeúba reuniram-se na manhã da última terça-feira (05) para tratarem da distribuição, consumo e uso racional da água do Açude Champrão, em especial no atual período de seca, considerado crítico. Representantes do legislativo municipal, secretários e diretores de setores do governo ligados ao tema, incluindo o gerente de operações da Embasa, representantes de segmentos religiosos e governo de Piripá se dispuseram na reunião a tratar de questões pontuais e urgentes com o objetivo de prolongar o uso do principal recurso hídrico da região.

Durante o encontro, questões como uso irresponsável de bombas para captação, entrada e saída de carros-pipas, desperdício, mais fiscalização, além de causas naturais, como a evaporação, nortearam a reunião. Os participantes acreditam que é preciso intensificar as ações que dizem respeito à vida no entorno da barragem. Para isso destacam o papel de unir poder público, segmentos sociais e população num trabalho de conscientização, aliado à fiscalização e consequente punição a quem desperdiça e contribui para a degradação da área.

reuniao-tratar-agua-condeuba-barragem-champrao-(2)

À primeira vista, os participantes entendem que a fiscalização e o controle na distribuição, aliada a uma campanha de mobilização podem trazer resultados positivos em curto prazo no que se refere à economia no consumo de água. “É preciso tratar o tema e todas as questões que envolvem a vida da Barragem do Champrão como algo que afeta a vida de todos, por isso é preciso unir forças”, destaca um dos participantes.

Fonte: condeuba.ba.gov.br






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

2 Comentários

  • José Carlos Ferreira de Carvalho
    6 jan 2016 | Permalink |

    Gostei! Mas essa medidas só vão funcionar para um período muito curto da vida de Condeúba, Piripá e Cordeiros. Imagine agora daqui a dez ano, quando houver um aumento de mais de 3.000 ligações de água nessas três cidades, ai a reunião vai ser para resolver outro problema, vem água de onde para abastecer essas três cidades? As duas maiores riquezas de nossa cidade O Rio Gavião e a Barragem nós estamos jogando fora, hoje nós temos um rio morto, e uma barragem baliada, se não for tirado o abastecimento de uma ou duas dessas cidades, o fim dessa barragem é só um questão de tempo, e um tempo relativamente pequeno se comparado com a vida de uma cidade, a primeira medida mas responsável a ser tomada é restruturar o sistema cana brava e cancelar a adutor de Piripá, será que as pessoas que estão discutindo sobre a barragem de Condeúba tem consciência que o rio que abastece a barragem de Piripá oferece todo recurso àquela cidade, inclusive ano passado a barragem de Piripá foi a única que sangrou e a água foi todo embora. Nós não temos problema nenhum ainda, nosso problema ainda vai chegar.

  • Lili
    8 jan 2016 | Permalink |

    Realmente Ze, o pior esta por vir.
    Sabe aquela frase que se diz fechar a porta depois de roubado.foi exatamente o que aconteceu com nois condeubenses, agora é tarde, o tempão de Deus está ai, como todos nois estamos vendo o clima nao está favorável.
    Aproveitando o comentário de Ze pergunto a vocês da gestão municipal, vocês já pensaram de onde irão capitar água para o abastecimento de CONDEUBA?pois pelo que vejo em ABRIL será a raspa da cacimba. Sinto muito em dizer mas estamos todos CACIMBADOS.

    pode ter certeza que a bucha vai sobrar pra vocês, caso espere pela embasa a situaçao ficará bem pior.
    nao sei como concede um Alvara pra uma empresa dessa
    A DONA EMBASA!!!!

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.