Águas: População de Condeúba aguarda a cheia do Gavião

rio-gavio-condeuba (3)

Fotos: Ddez

Nas próximas horas o famoso Rio Gavião, que corta a cidade de Condeúba, deverá mostrar sua força, mais uma vez.

Embora passe grande parte do ano seco, em razão da falta de conscientização dos seres humanos que se beneficiam dele, é costume em pequena parte do ano, o Gavião mostrar que insiste em se manter vivo.

rio-gavio-condeuba (2)

Ao longo do seu leito já assoreado, quase inexistente, ele vai se espalhando pelas suas margens, quase invisíveis, as águas bravias. É como um gigante que vai cambaleando após duros golpes.

Na cidade de Condeúba ele já não existe, literalmente e, este ano deverá se espalhar como nunca.

rio-gavio-condeuba (1)

A torcida é para que suas águas cheguem logo, antes que o Açude do Champrão sangre. É que se acontecer um encontro de enchentes, pode sobrar para a cidade, águas indesejáveis.






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

3 Comentários

  • José Carlos Ferreira de Carvalho
    25 jan 2016 | Permalink |

    De certa forma esse atraso foi muito bom, porque tirou uma dúvida que todos nós tínhamos, se fizesse a barragem do são domingo, ou dos morrinhos, atrapalharia a barragem de Anagé, a resposta é: com certeza não, porque o gavião nem chegou em Condeúba, e a barragem de Anagé já encheu. Do Pé-da-ladeira para baixo já está tudo cheio sem nenhuma água ou do gavião e em da barragem, que ainda não sangrou.

  • Rafael Telles
    26 jan 2016 | Permalink |

    Uma enorme pena a população Condeubense não poder usufruir deste bem tão grande e rico como o Rio Gavião !
    Onde se encontra pedindo socorro, os responsáveis por sua vez poderiam desde JÀ tomarem providencias cabíveis á respeito do Rio Gavião !
    E também a população se conscientizar não poluindo e fazer o maximo possivel para termos de volta o Rio Gavião !

  • fabianobyu
    27 jan 2016 | Permalink |

    com esses comentários anteriores eu simplicissimamente, CONCORDO e assino embaixo.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.