Na Bahia, 280 mil meninos devem ser vacinados contra HPV

vacina Em toda a Bahia, 280 mil meninos de 12 e 13 anos devem ser vacinados gratuitamente contra o vírus HPV, a partir da segunda-feira (9). A imunização é feita pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Conforme a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), a vacina será disponibilizada em todos os postos de vacinação da Bahia. Para ser vacinado, é necessário levar documento de identificação com foto, cartão do SUS e cartão de vacinação. Até o ano passado, a vacina era disponibilizada apenas para meninas. A inclusão dos meninos à lista de disponibilização gratuita foi anunciada pelo Ministério da Saúde em outubro de 2016, mas só entrou em vigor em janeiro deste ano. Até 2020, a faixa etária dos garotos que podem receber a vacina será ampliada gradualmente, até a vacina estar disponível para meninos de 9 a 13 anos. A medida segue a recomendação de sociedades médicas brasileiras como a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) e a Sociedade Brasileira de Pediatria. A vacinação contra HPV para meninos também é usada nos Estados Unidos, Austrália, Áustria, Israel, Porto Rico e Panamá. Estudos feitos em alguns desses países mostram que a inclusão dos meninos contribui para a diminuição do câncer de colo do útero e vulva das mulheres, já que isso possibilita a diminuição da circulação do vírus na população, o que beneficia o público feminino. Além disso, a vacina protege os meninos contra câncer de pênis, garganta, ânus e verrugas genitais, problemas também relacionados ao vírus. Outra mudança relacionada à vacinação contra o vírus HPV, que passa a valer também em 2017, é que meninas que chegaram aos 14 anos sem a vacina também poderão se vacinar. A vacinação também será estendida a homens que vivem com o vírus HIV entre 9 e 26 anos. Antes, só as mulheres com HIV desta faixa etária podiam se vacinar gratuitamente. No caso desse público, o esquema vacinal é de três doses. HPV O HPV é um vírus que pode causar câncer do colo do útero e verrugas genitais. Ele é altamente contagioso, e a sua transmissão acontece principalmente pelo contato sexual. A vacina distribuída no SUS é quadrivalente, ou seja, protege contra quatro tipos de HPV: o 6, o 11, o 16 e o 18. Dois deles (o 6 e o 11), estão relacionados com o aparecimento de 90% das verrugas genitais. Os outros dois (o 16 e o 18) estão relacionados com 70% dos casos de câncer do colo do útero. Além da vacina, a prevenção contra esse tipo de câncer também continua envolvendo o exame Papanicolau, que identifica possíveis lesões precursoras do câncer que, tratadas precocemente, evitam o desenvolvimento da doença. Meningite Em 2017, também entra em vigor a inclusão da vacina contra meningite C para meninos e meninas de 12 a 13 anos. Até 2020, a vacina deverá estar disponível a crianças de 9 a 13 anos. Hoje, essa imunização é oferecida apenas para crianças aos 3, 5 e 12 meses de idade. A meningite C é o subtipo mais frequente da doença, que é considerada grave e de rápida evolução. Confira as mudanças da vacinação em 2017 HPV: como era antes? -2 doses com intervalo de 6 meses para meninas de 9 a 13 anos -3 doses com intervalo de dois e seis meses para mulheres com HIV entre 9 e 26 anos HPV: como é agora? -2 doses com intervalo de 6 meses para meninas de 9 a 14 anos -3 doses com intervalo de dois e seis meses para mulheres com HIV entre 9 e 26 anos -2 doses com intervalo de 6 meses para meninos de 12 a 13 anos -3 doses com intervalo de dois e seis meses para homens com HIV entre 9 e 26 anos Meningite C: como era antes? -3 doses para meninos e meninas aos 3, 5 e 12 meses de idade Meningite C: como é agora? -3 doses para meninos e meninas aos 3, 5 e 12 meses de idade -Reforço para meninos e meninas de 12 a 13 anos Fonte: G1-BA
AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.