Condeúba: indignado com “acusações infundadas”, Guto pensa em “revidar” contra adversários; ouça a entrevista

Fotos: Blog do Anderson

O prefeito José Augusto Ribeiro deixou a prefeitura no dia 1º janeiro, momento esse que tem sido bombardeado a cada instante por acusações classificadas por ele como infundadas e o assunto poderá virar peça judicial. “Tem algumas, a maioria dos posicionamentos referentes a oposição são infundadas, são irresponsáveis e é bom que eles tomem cuidado porque eles não tiveram o cuidado de ficar soltando essas coisas de qualquer forma eles podem se dar mal a qualquer instante desse aí. A eleição acabou, o palanque já foi desarmado, nós não estamos mais em campanha eleitoral, então quando eu estava exercendo a função de homem público sempre entendi numa boa, convivi muito bem com essas coisas, mas agora não. Eu estou afastado e qualquer que seja a denúncia que vier infundada, sem provas, sem nada, eu vou revidar”, afirmou o petista durante entrevista ao BLOG Do ANDERSON na manhã desta quinta-feira (26).

De acordo com informações do site Folha Regional de Condeúba, Guto teria deixado o cargo com uma dívida superior a R$ 1,5 milhão, sendo R$335 mil ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o que bloqueou as contas da Prefeitura. “Além do valor bloqueado, ainda havia previsão de bloqueio para um montante de R$ 388.232,51 referente aos repasses do mês de dezembro de 2016 e outro valor de R$ 252.452,92 do décimo terceiro salário, somado um total de R$ 926.266,88 de dívidas só em um órgão (Instituto Nacional do Seguro Social – INSS). Através de uma ação judicial, o atual governo conseguiu suspender os outros bloqueios previstos”, diz o site. Segundo Guto Ribeiro, o débito com o INSS é de responsabilidade do próprio Município e não do alcaide. Confira a reportagem na íntegra.


Fonte: Blog do Anderson






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.