Polícia Civil elucida estupros em série ocorridos em Presidente Jânio Quadros, Guajerú e Paramirim

Foto: Wilker Porto | Brumado Agora

A 20ª Coordenadoria de Polícia do Interior (20ª Coorpin), através do empenho do delegado Francisco Tadeu e das delegadas Ellen Lages e Maria Helena Tenório, que respondem, respectivamente, pelas delegacias dos municípios de Presidente Jânio Quadros, Guajerú e Paramirim, conseguiu elucidar estupros ocorridos nestas localidades (quatro casos) e prender o autor, Jorge Silveira da Silva, de 33 anos. Através do cruzamento de dados e compartilhamento de informações entre as unidades policiais, inclusive, o resultado da análise do material genético do acusado encontrado nas vítimas, Jorge foi preso no último dia 16 de março deste ano, em Presidente Jânio Quadros, onde ele responde por dois dos estupros. Em entrevista coletiva concedida à imprensa na tarde desta terça-feira (21), na sede da 20ª Coorpin, em Brumado, os delegados explicaram que o acusado agiu de maneira similar em todos os casos. Ele abordava as vítimas de forma agressiva, simulando estar portando uma arma de fogo, as ameaçava e argumentava de modo que estas acreditassem ser um roubo. Porém, era apenas uma forma de intimidar a vítima para posteriormente estuprá-la. Em todos os casos, ele utilizou uma moto para abordar as mulheres, sempre em locais mais isolados da zona rural, e durante o ato escondia o rosto com capacete. Um detalhe importante observado pelas vítimas era que o agressor usava aparelho dentário colorido. “A Polícia Civil realizou um trabalho velado, de intensa investigação e confrontamento de informações para elucidar estes estupros em série. Os casos ocorreram em municípios diferentes, mas o trabalho meticuloso e em conjunto das delegacias de Presidente Jânio Quadros, Guajerú e Paramirim foi determinante para que o acusado fosse preso em flagrante em Presidente Jânio Quadros. O modus operandi do acusado era parecido em todos os casos e com o compartilhamento de informações foi possível lograr êxito nesta prisão. Com a divulgação destes casos, a Polícia Civil acredita que outras possíveis vítimas possam aparecer, inclusive, fora da área de abrangência da 20ª Coorpin, já que o acusado residiu por algum tempo no estado de São Paulo”, disse Leonardo Rabelo, delegado Coordenador Regional da Polícia Civil (20ª Coorpin). Segundo a Polícia Civil, o advogado de defesa do acusado alega que o mesmo possui transtornos psicológicos e não possui capacidade de responder pelos seus atos. Portanto, ele foi encaminhado a um hospital especializado e o resultado dos exames determinará se ele possui a plena capacidade de entender o que está fazendo e, de acordo com este entendimento, se será imputável ou não.

Fonte: Brumado Agora






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.