Comunidades de Piripá e Tremedal sofrem com mineradoras

As comunidades de Ressaca no município de Piripá e Bananeiro em Tremedal foram surpreendias, no dia 12 deste mês, com a chegada de maquinários de uma mineradora já fazendo o processo de exploração, sem antes ter havido uma conversa com a população local.

Devido a isso, as comunidades se organizaram e se reuniram com organizações sociais parceiras e representantes de órgãos públicos, para exigir a paralisação da obra no local do empreendimento.

As comunidades por estarem na divisa entre os dois municípios, Piripá e Tremedal, nos dias 18 e 20 , já foram às Câmaras de vereadores das duas cidades, pedir esclarecimentos sobre o assunto e o apoio dos mesmos. Eles também pedem aos órgãos responsáveis que haja um espaço onde possam manifestar a insatisfação com os empreendimentos.

Esses projetos ameaçam o modo de vida das comunidades e suas fontes hídricas, por isso, o diálogo entre a população local, o poder público e órgãos, como o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos – INEMA, Ministério Público e as empresas que mineram nessa região, se faz necessário.

Segundo Júlio Dias Silva, presidente da Associação de Ressaca, todos estão preocupados com a chegada da mineradora, principalmente por causa do longo período de estiagem que estão vivendo, pois os pequenos agricultores familiares pouco produziram. “Diante da crise hídrica que vive a região, se as empresas acabarem com o que resta das nossas águas, será o fim dessas comunidades”, desabafa.

Fonte: CPT Bahia – Equipe Sul/ Sudoeste






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.