Aprendendo equação de primeiro grau com objetos ilustrativos

Aprendendo equação de primeiro grau com o uso de objetos ilustrativos. Quando criei o método X, Y e Z de equação e expressão algébrica com objetos ilustrativos, teve grande percussão e debate acerca do assunto, pois a pesquisa foi analisar a compreensão das pessoas que sentem dificuldades de entender expressão em álgebras. Em minha pesquisa identifiquei que nos problemas matemáticos no lugar de letras como X, Y e Z podem ser substituídos por objetos, já que uma equação do tipo 2x + 4 -2 = 8. O aluno tem dificuldade de entender a deparar com as formalidades algébricas.

Muitos entraram no âmbito do distúrbio de discalculia, bem para quem não sabe a discalculia é um problema causado por má formação neurológica que se manifesta como uma dificuldade no aprendizado dos números. Essa dificuldade de aprendizagem não é causada por deficiência mental, má escolarização, déficits visuais ou auditivos, e não tem nenhuma ligação com níveis de QI e inteligência.

Crianças portadoras de discalculia são incapazes de identificar sinais matemáticos, montar operações, classificar números, entender princípios de medida, seguir sequências, compreender conceitos matemáticos, relacionar o valor de moedas entre outros. Ladislav Kosc descreveu seis tipos de discalculia: a discalculia léxica, discalculia verbal, discalculia gráfica, discalculia operacional, discalculia practognóstica e discalculia ideognóstica. Mas este é outro assunto, que posso abordar com mais detalhes em outro artigo.

Voltando nosso tema que é aprendendo equação de primeiro grau com o uso de objetos ilustrativos, este método visa facilitar a compreensão de álgebra de uma forma diferente, pois falta uma didática centrada por parte dos professores, ou talvez por parte do aluno de entender que toda letra na frente de um número está multiplicando e que a soma é inversa da subtração e a multiplicação é inversa da divisão. Se 2x + 4 – 2 =8  e quero resolver a incógnita X basta inverter os membros aplicando as operações matemáticas. Então fica da seguinte forma: 2x = 8 – 4 +2 =  6/2  logo o valor de X = 3,  para provar temos: 2.3 + 4 – 2 = 8.

O método X, Y Z ajuda no aprendizado de equação de 1º grau, com o uso de objetos ilustrativos, foi visto interessante, pois mostram para as pessoas que quando falamos 2x ou 3x podem ser duas maças, ou duas laranjas e com este método as figuras ilustram o problema matemático de uma forma agradável. Ou seja, o aluno irá querer entender e resolver.

Hoje iremos resolver um problema matemático envolvendo equação de 1º grau e expressão álgebra, com objetos ilustrativos, estes objetos são as flores.

Temos na primeira linha três galho de flores de cor vermelha somando 60, podemos chamar essas três flores de 3x, então digamos que temos 3x =60 e quero descobrir o valor de cada uma. Ora, muito simples, basta nos dividir 60/3 = 20, bem se sabe que cada flor vale 20.

Na segunda linha temos uma um galho de flor de cor vermelha, e mais dois galhos azuis. Já sabemos o valor de cada galho de flor vermelha. Então, vamos para o cálculo, 20+X+Y = 30 vamos inverter as ordens para achar o valor das flores azuis. 30-20=10, logo descobrimos que cada galho de flor azul vale 5. Provando temos: 20 +5+5 =30

Na terceira linha temos um galho de flor azul que sabemos que vale 5, e temos dois galhos juntos de flores de cor amarela somando o total de 3. Então teremos que descobrir o valor das flores amarela que é 5 -2 =3

Na quarta linha devemos saber a regra (MDSS) onde primeiro resolvermos a Multiplicação segundo a Divisão, terceiro a Soma e quarto a Subtração, conhecido como elemento das expressões numéricas.

Então seguindo a regra temos que primeiro multiplicar o valor do galho de flor azul por o galho de flor vermelha, e depois somamos com o galho de flor de cor amarela. Neste caso como já sabemos os valores, basta inverter a equação 5.20 + 1 = 101

Conclusão

Há alguns anos atrás venho observando o comportamento das pessoas em relação à Matemática, e suas dificuldades de entendimento com a mesma. É uma tarefa interessante e trabalhosa de testar modelos matemáticos que melhor encaixe numa coisa ou em outra. As vezes passamos meses tentando criar uma fórmula que atinge um aprendizado esperado, mas antes de aplicar existe todo um teste piloto para ver se vai funcionar nas mentes dos alunos.

O  método que ajuda no aprendizado de equação de 1º grau, com o uso de objetos ilustrativos. Surtiu um efeito desde que comecei aplicar e analisar a compreensão das pessoas que sentem dificuldades de entender expressão álgebras. O método foi elogiado pela FESPM –  Federación Española de Sociedades de Professores de Matemáticas, pois é algo inovador que despertam o interesse de todos ao ver uma matemática ensinada diferente de forma agradável.

 

Valdivino Sousa é Professor, Matemático, Pedagogo, Contador, Bacharel em Direito e Escritor. Pesquisador sobre Engenharia Didática em Matemática; Modelagem; Construção do Conhecimento em Matemática; Modelos Matemáticos e suas Aplicações. Seu trabalho é reconhecido com Medalha de Mérito como docente pelo Instituto Matematics. É Professor nos cursos de Matemática, Ciências Contábeis, Administração e Engenharia. Dedica-se também a área contábil, com mais de 20 anos de experiência e desde 2005 é Contador responsável da Alves Contabilidade e Consultoria Tributária. Atuante nas seguintes áreas: Tributária, Contábil e das Entidades sem fins Lucrativos. Autor de mais de 10 (dez) livros e têm vários artigos publicados em revistas e jornais especializados nos assuntos de Legislação tributária e contábil. Semanalmente escreve para o portal D.Dez, Jornal da Cidade e Folha Online. Site: http://www.valdivinosousa.mat.br E-Mail: valdivinosousa.mat@gmail.com Cel Whatsap 11- 9.9608-3728

 

 






Valdivino Sousa

Valdivino Sousa é Professor, Matemático, Contador, Bacharel em Direito e Escritor. Pesquisador sobre Engenharia Didática em Matemática; Modelagem; Construção do Conhecimento em Matemática; Modelos Matemáticos e suas Aplicações. Site: http://www.valdivinosousa.mat.br
AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.