Noite de lançamento e poesia em Condeúba

Por: Equipe Movimento Café com Poemas de Condeúba

A magia da poesia aconteceu bem no coração da cidade: Paço Municipal, um local histórico, cheio de significados e importância política-cultural de Condeúba. Foi de lá onde a tão famigerada Coluna Prestes, quando passou pela a nossa cidade, deixou escrito: “No meio de uma agglomeração desorganizada um bando decidido a tudo penetra fundo como cunha de ferro em montão de ferragem. (TAINE) Ruy”. O bando agora era outro. O contexto também. Mas a intensão de ir fundo, além das paredes (que também falam por si) certamente guardam significados que coadunam com a intensão do mestre Ruy Barbosa quando escreveu esse pensamento, usurpado pela ideologia da Coluna Prestes.

O Paço Municipal é, sem dúvida, um símbolo representativo para Condeúba. Sendo assim, a noite de sábado, do dia 13 de janeiro de 2018, certamente será lembrada como uma noite especial, onde a poesia irradiou-se por entre as paredes desse cenário inspirador, fazendo com que muitas histórias fossem construídas e resgatadas. Era a noite do Movimento Café com Poemas, um projeto que nasceu em 2013 na cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais e agora espalha poesia por todo canto. Em Condeúba, o Movimento começou em 2017 e tem como representantes: Antônio Santana, Andressa, Cesar, Edson, Joandina, Helen, Marittza e Mariana.

A poesia dignifica o homem. Traz leveza, consciência de alma e realça as memórias. Leandro Flores foi quem deu apresentação ao evento e lembrou a sua trajetória literária, que neste ano de 2018, completará dez anos. Falou dos projetos desenvolvidos ao longo desde tempo, das conquistas alcançadas nas cidades de Belo Horizonte e Salvador e, principalmente, da importância de estar novamente em sua cidade natal, falando do que mais lhe agrada: a poesia.

Era também noite de lançamento. A Antologia Poética Café com Poemas, organizada por ele, Leandro Flores e Celeste Farias, depois de ter sido lançada em diversas cidades, estava agora sendo apresentada em Condeúba. A antologia traz 39 poetas, fruto de um concurso Nacional de Poesia, dentro os quais, três são de Condeúba: Antônio Da Cruz Santana, Conceição Oliveira Santos e Edson Silveira.

E muitas outras surpresas aconteceram. Joandina Carvalho apresentou a ideia de homenagear o poeta Camilo de Jesus Lima, que já foi morador de Condeúba e tem um significado cultural muito grande na região. Edson Silveira fez uma belíssima homenagem ao colega Leandro pelos os 10 anos de dedicação à literatura…e várias poesias foram declamadas e reveladas: Helen, Mariana, Paulo Henrique, Nilmara, Ariane e outros tantos que deixaram a noite ainda mais significativa. Além disso, teve uma belíssima apresentação do músico Adriano Guilherme que abrilhantou a noite, acompanhando com um fundo musical, nas apresentações, teve também outorga de certificados e no final, como não poderia faltar, foi servido um delicioso Café…

E assim, foi realizada a nossa Noite Poética em Condeúba. Nós do Movimento Café com Poemas, agradecemos a Prefeitura Municipal pelo espaço cedido à poesia, ao Paulo Henrique pela disposição e a todos os que se fizeram presentes, dando vida e brilho a esse evento.

Fotos: Ariane, Helen e Marco Aurélio






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

2 Comentários

  • Agnério Souza
    18 jan 2018 | Permalink |

    Perdi o evento porque estava em São Paulo, visitando 3 filhos, 3 netos, 3 irmãos. A poesia é arte da palavra, sua matéria prima – a Metáfora. Para ser poeta precisa ter o dom de versejar. Não tenho esse dom, mas amo a poesia, assim como amo as plantas e as crianças. Que haja mais eventos iguais a esse. Está na hora de fundar a Academia de Letras de Condeúba.

  • Leandro Flores
    20 jan 2018 | Permalink |

    Sentimos a sua falta, amigo Agnério. Abraços aos amigos do ddez.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.