Causo – O AZARADO

Está no Guinnes Book, Jaciro de Seu Antonio de Hermínio é o cara mais azarado do mundo e pronto.

Se tem briga na cidade e alguém apanha, é o Jaciro;

Se alguém vai preso mesmo não sendo o culpado pela briga, é o Jaciro

Se um carro vira e alguém se machuca, é o Jaciro;

Se no São João alguém quebra a mão soltando bombas, é o Jaciro;

Se alguém namora mulher feia, empurra carro velho e trabalha de graça, é o Jaciro;

Se numa mesa de carteado apostado alguém perde, é o Jaciro;

Se alguém é assaltado com uma chave de fenda no lugar da faca, é o Jaciro

Se tem futebol, o time que perde é sempre o do Jaciro;

Dizem que a morte é um descanso, esta é a única explicação para fato dele ainda não ter empacotado, batido a caçoleta, abotoado o paletó. Ele é tão azarado que não vai descansar nunca, pois descanso é pra quem tem sorte.

Mas teve um dia que ele revoltado, cansado de tanto azar, resolveu desafiar a sorte.

Era tempo de eleição, dia de comício na praça Sto. Antonio que estava lotada, era gente pra tudo quanto é lado, um movimento jamais visto.

Depois de tomar uns gorós, disse pra si mesmo: quero ver se sou azarado mesmo é hoje, quero ver se esse negócio de sorte e azar é verdade ou é conversa fiada pra boi dormir.

Após secar a décima quarta latinha de cerveja, encheu a lata de areia e pensou: vou jogar esta lata na multidão e de certa vai acertar em alguém, como eu não estou lá, só quero é ver se desta vez serei eu o azarado. Abriu um sorriso irônico, mostrando seus dois dentes, um que serve pra doer e o outro que ele usa pra abrir garrafa.

Acertou o passou, firmou os pés, respirou fundo e atirou a garrafa o mais longe que pôde, no meio da multidão. Dobrou a esquina e saiu sorrindo e falando: amanhã fico sabendo quem foi o azarado desta vez. E agora quem é o azarado? O besta aqui ta tranqüilo. Tomou mais algumas e foi pra casa, pé dentro, pé fora, pisando alto.

Quando chegou à porta de sua casa, viu o carro de Dr. José parado e perguntou a si mesmo: Dr. José aqui a essa hora? Será que tem alguém doenteem casa. Saroua pinga na hora e entrou em casa rapidamente.

Foi sua surpresa quando viu seu Pai, Seu Antonio, com a broca da orelha toda machucada e foi logo perguntando: O que foi Pai?

– Ah! Meu filho! Um maluco de um irresponsável atirou uma lata de cerveja, cheia de areia na multidão, eu que não saio de casa pra nada, tinha ido ver o comício e a lata me acertou em cheio.

 

Será que o moço é de azar?

Acertou o Pai entre milhares de pessoas.

 

//QUALQUER SEMELHANÇA COM PESSOAS OU FATOS REAIS É FRUTO DE MERA CONINCIDÊNCIA OU DE MERA REALIDADE.//






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

2 Comentários

  • 4 dez 2011 | Permalink |

    kkk poha bicho, logo meu tio!
    vcs naum tem pena mesmo naum!!!

  • 10 dez 2011 | Permalink |

    Décio, sua imaginação vai longe.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.