Causo – Meu amigo Nilson e o seu bar

Nilson de Seu Aurino é um daqueles caras que quando somos apresentados nos perguntamos: Por que não conheci esse cara antes?

Fica parecendo que o tempo que não o tivemos como amigo foi meio que perdido.

Eu tive o privilégio de conhecê-lo no começo dos anos 80, quando o Santa Cruz F. C. era a sensação da cidade no futebol, desde então é sempre bom demais revê-lo, às vezes ficamos um tempão distantes e quando nos reencontramos é como se tivéssemos nos visto ontem.

Nilson nasceu nas Queimadas(pelo menos é o que diz a lenda) e nas Queimadas teve aquele famoso time onde todos tinham seus nomes começados pela letra “O”, que era escalado mais ou menos assim: Ojasso, Otino, Olavo, Ozéas e Olerindo. Omero, Orlando, Onofre, Otávio e Odilon. No ataque: Ómoacir e Ontonho.

Acho que inspirado nessa onde de usar a mesma letra para inicio dos nomes, seus pais resolveram usar apenas as letras N e D para os nomes de seus filhos: Nilson, Niltinho, Nita(Lucianita), Dinha e Denise e Dona Silvânia..

Nilson é comerciante, sempre no ramo de bares ou algo do gênero, quem não se lembra da Boate “Bambuzinho Chega Mais”?

Quem não conheceu a boate de Mirão, o Bambuzinho e  o Fedozão, não viveu a noite condeubense.

Hoje rico, graças a Deus, Nilson aumentou sua área de atuação no comércio, está ligado a distribuição de bebidas, eletrodomésticos e tem o seu bar, aliás tudo ligado ao vício: bebidas, cigarros, TVs, geladeiras, fogões, tudo vicia e ele fica mais rico.

Vicia não? Pense comigo: Você toma uma quer tomar outra, compra uma TV e antes que ela perca a garantia sai um modelo novo e você quer também… por aí vai e Nilson agradece a preferência.

Nilson é tão conhecido que o bar dele  é o único do mundo que não precisa de nome na fachada, todos conhecem, é o BAR DE NILSON e tem até sala para a Diretoria se reunir nos sábados. Freguesia mais fiel que a torcida do Corinthians.

Mas nem tudo são flores e tomar conta de bar não é moleza, eu tinha um Tio que faleceu há pouco tempo que tinha um bar e ele me dizia: Décio, no meu bar eu não aceito bêbados que se embebedaram em outros bares e eu achava isso de uma inteligência fenomenal, imagina você ter que aturar um cara mamado que não gastou nada no seu estabelecimento? Aí é soda com PH de pharmácia.

Foi algo parecido o causo que “assucedeu”  com  nosso amigo Nilson.

Numas dessas quartas-feiras com futebol e Nilson é Flamengo, é Feliz e é Feriado nacional, (tudo com a mesma letra, pra não fugir da tradição da família), que já na hora de fechar apareceu nosso amigo “ED”(nome fictício, qualquer semelhança não será mera coincidência) já “pronto”.

Pediu uma cerveja e começou com aquele papo mala que só ele tem(quando bêbado) e Nilson foi ficando azuado, mas tinha um problema: Não podia botar o cara pra fora pois o ED é parente, algum dos Ribeiro.

Mas o velho ED não parava de falar merda, aqueles papos de bebum: To bebendo com meu dinheiro, meu dinheiro não vale menos do que o dos outros, não devo nada a “féla da mãe nenhum” e Nilson foi zangando, a hemorrodia foi atacando, a hora do jogo chegando até que Nilson explodiu:

– ED, pra fora, o bar tá fechado, num precisa nem pagar a conta, some!

Ed – Retrucou:

– Você não pode fazer isso comigo, sou seu parente, você é o dono do bar e eu tô no meu direito. Bota mais uma, pois eu vou pagar e não preciso de sua esmola.

Nilson baixando as portas –

Que nada, acabou, pode ir embora, desaparece.

ED –

– Ói Nilson, eu lhe considerava pois você é meu parente, é ou não?

Mais de hoje em diante eu não entro nunca mais nessa espelunca. E até depois da minha morte, se minha alma tiver vergonha, ela não entra aqui.

Nilson bufando de raiva (o Fla já tinha tomado dois gols rumo à segundona), finalizou:

– Oi! Se você morrer e sua alma entrar no meu bar, eu boto ela pra fora debaixo de pau.

 

É ficar rico dá trabalho, até me bares!






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.