Sem Sair de Casa: sites são boa fonte de pesquisa acadêmica

Os sites de pesquisa acadêmica converteram-se em verdadeiras bibliotecas virtuais na atualidade, onde estudantes universitários, de graduação ou pós, podem acessar, sem sair de casa, artigos, publicações, livros para download e outras informações que tem por finalidade facilitar a vida também dos professores.

Principalmente para os estudantes das gerações x e y, o “fantástico mundo tecnológico” se tornou a fonte principal na formação acadêmica. Ao menos é o que defende a graduanda em Humanidades, Caroline Nascimento Santos, aluna da Universidade Federal da Bahia (Ufba).

“Eu uso o site Scielo pela praticidade e segurança nos conteúdos disponibilizados. Acho totalmente confiável e recomendável, pois percebe-se o embasamento dos autores nos artigos que pesquiso para download, e ainda posso publicar conteúdos de minha autoria desde que sejam previamente avaliados por instituições científicas e governamentais”, detalha, com conhecimento de causa.

Scielo citado por Caroline é uma biblioteca eletrônica gratuita que seleciona artigos científicos brasileiros e se divide em três categorias: periódicos (lista de títulos), artigos (pesquisa de autores e assuntos) e relatórios (uso do site), que servem de guia para o usuário. Quem deseja acessar o site precisa criar um login e senha para consulta e download.

Professor alerta contra o plágio – Além da iniciativa de cada estudante, há também a motivação em usar as bibliotecas virtuais por parte dos professores das universidades. Mas, não basta apenas acessar uma vastidão de informações disponiveis na rede, é preciso saber selecionar o material disponível, alerta Fernando Ferraz, docente do Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo da Ufba. “O meu papel enquanto orientador de jovens e estudantes universitários é indicar sites que auxiliem em suas atividades curriculares. Mas, existe uma questão contemporânea que é o de excesso de comunicação e de informação e de precariedade do conhecimento, pois conhecer é completamente diferente de informar-se ou informar alguém”, esclarece.

Segundo o professor, o problema mais difícil é o da compreensão. Os estudantes nem sempre entendem o que foi lido ou perdem tempo em buscas de pouca relevância, nos locais errados. “Os sites de produção acadêmica não são mais seguros, são simplesmente melhores. Eles não informam o que está na moda, eles transmitem um certo acúmulo de conhecimentos seja artístico, cientifico, filosófico ou literário”, acredita o professor.

Fernando Ferraz, porém, enfatiza a importância do bom uso das pesquisas no que diz respeito aos direitos autorias e a se evitar o plágio. “Aqui reside um problema típico dos dias atuais e se relaciona com a recente explosão das tecnologias de informação e comunicação, das quais a internet é a mais conhecida. Trata-se do problema autoral. Há uma compreensão tácita de que se tudo está disponível, não há mais autoria, o que não é verdade. Isso tem consequências nefastas para a formação do estudante”, ressalta.

Outras fontes de pesquisa – Lançado em novembro de 2004, o Domínio Público é uma biblioteca virtual  de referência para professores, estudantes e interessados em geral. O ambiente permite o compartilhamento gratuito do conhecimento e promove o acesso às obras artísticas, literárias e científicas em vídeos, fotos e textos que já estejam livremente publicados. Para usar, é necessário realizar um cadastro prévio com nome, email e senha.

Outro site de consulta e download bastante usado é o Google Scholar ou Acadêmico, ferramenta gratuita que permite pesquisar artigos variados, literatura escolar, jornais de universidades e trabalhos acadêmicos. Lançado em novembro de 2004, passou a oferecer buscas em língua portuguesa em 2006. A pesquisa no Google Acadêmico ordena os resultados por relevância. Os critérios são a íntegra de cada artigo e seu autor, onde ele foi publicado e a freqüência de suas citações na literatura acadêmica. Para fazer download não precisa de cadastro.

Há também o site Ebah, uma rede social para compartilhamento acadêmico que possibilita a estudantes de graduação, pós (mestrado e doutorado) e professores, um espaço de discussão e aprendizado. Para o futuro engenheiro Rafael Galvão, estudante da Ufba, a iniciativa dessa rede proporciona à sociedade um círculo de  conhecimentos trocados entre um individuo e outro. “O aluno ou qualquer pessoa comum cadastrado gratuitamente no Ebah, tem a praticidade de encontrar e publicar sem nenhuma restrição artigos, trabalhos de graduação, exercícios e apostilas que facilitam nossa vida no dia-a-dia”, acredita.

O navegador Universia, também gratuito, é uma rede de pesquisa que comporta universidades, docentes e pesquisadores, estudantes e pós-universitários; além de soluções para empresas. A Universia atua como elo entre organizações, instituições de ensino superior e universitários cadastrados no site.

Já a Biblioteca Nacional do Brasil (BN), considerada pela Unesco uma das dez maiores bibliotecas nacionais do mundo, é também a maior biblioteca da América Latina e em seu site oferece acesso livre e apresenta aos leitores catálogos com acervos de livros, cartografia, iconografia, manuscritos, música, obras raras e periódicos.

Enquanto o Instituto Moreira Salles é um site  para consulta literária e cultural que conta com um acervo de fotografia, música, literatura e artes visuais, programação de exposição, cinevideo e espaço para debate; além de duas revistas culturais. Trás ainda destaques e séries da rádio Batuta e um blog de notícias culturais.

Outra dica é o centro virtual Cervantes, uma biblioteca para quem busca pesquisar em outro idioma. Com identidade espanhola e objetivos voltados para ensino, estudo e pesquisa, possui diversos catálogos, livros eletrônicos, banco de dados com notícias de jornais internacionais e artigos de ciências sociais em língua espanhola.

Segundo o bibliotecário José Lopes, o Cervantes é a melhor referência para professores de língua estrangeira, “um site completo, com notícia do mundo inteiro”, acrescenta. Para acessar, basta criar um cadastro e navegar gratuitamente.

Fonte: Atarde






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

UM Comentário

  • 18 dez 2012 | Permalink |

    Outra boa opção para pesquisas educacionais é o portal do professor, onde pode ser encontrados livros didáticos para todas as séries.

    “O comentário não representa a opinião do site, a responsabilidade é do autor da mensagem”

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.