Sérgio Silva – Deslizes

sergio-silva-deslizes

Tempo em que te tive em meus braços
tempo que não existia o certo e errado
só o delírio dos teus beijos e abraços
mim satisfazia com aquele amor acirrado
o tempo foi passando e fomos no colo do destino
cada um numa estrada da vida
como se do amor fosse clandestino
falsos amores e prazeres vividos
e dos sonhos muitas vezes despedidos
em outras bocas não conseguir te esquecer
foram deslizes e desatino
com outros amores tentamos sobreviver
aventuras vazias e frustradas
ilusão insana em quartos de alugueis
felicidade andava por outras estradas
viveu falsa alegrias em camas de motéis
carregamos o peso das decepções
foram lágrimas que retrataram o desespero
dores sofridas, sentidas nos corações
em busca do amor nos excessos exageros
carregamos marcas… cicatrizando
com o poder do nosso amor
mudamos, experiência nos otimizando
agora somos felizes sem algum temor
sem cometer deslizes
sem precisar beijar outras bocas
e jamais ser infelizes
com uma falsa alegria louca
sofremos agora de saudade
louca vontade de está perto
nunca de engano e insanidade
nosso amor em qualquer deserto
agora escancarado a céu aberto
sentimos no peito um orgulho
por carregar uma felicidade verdadeira
de corpo e alma no seu futuro mergulho
e sem vergonha carrego sua bandeira
pois tristeza agora nem de brincadeira…

Por: Sérgio Silva






AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe um comentário

Adicione seu comentário abaixo . Você também pode assinar estes comentários via RSS.

Seu email não será divulgado. Os campos que estão * são obrigatórios.